Abril com temperaturas acima da média em todo Rio Grande do Sul

0
185

Por Jossana Cera

Condições ocorridas

As chuvas ficaram acima da média nas regiões Sul e Sudeste do RS e também em parte do Centro, Leste e Campanha. Nas demais regiões, as precipitações ficaram entre o normal e abaixo do normal (Figura 1). O destaque do mês de abril ficou por conta das temperaturas, em média entre 3 e 5°C acima da Normal Climatológica, tanto para a temperatura mínima quanto para a máxima.

Condição oceânica atual e prevista

O Oceano Pacífico Equatorial Central continua com anomalias negativas, mas muito próximas da normalidade (Imagem 2), sendo que a anomalia em abril, na região do Niño 3.4 foi de -0,4°C. Com isso, aos poucos a atmosfera vai retornando à sua neutralidade.

O retângulo na Imagem 2 mostra a região do Niño 3.4, região que os centros internacionais utilizam para calcular o Índice Niño (índice que define eventos de El Niño e La Niña). A área marcada pelo círculo, no Oceano Atlântico Sul, mostra que a região está com temperaturas acima do normal (Imagem 2). O aquecimento nesta região pode conferir uma situação de maior umidade no ar, que favorece os maiores acumulados de chuva, principalmente na metade Leste do Rio Grande do Sul.

A tendência para o próximo mês é que a temperatura do Oceano Pacífico fique dentro do normal e a temperatura do Oceano Atlântico Sul continue com anomalias positivas.

Previsão para a precipitação

As previsões do IRI (International Research Institute for Climate and Society, da Universidade de Columbia-EUA) indicam que os trimestres Mai-Jun-Jul e Jun-Jul-Ago serão de Neutralidade climática, com percentuais variando entre 70 e 80%.

Até o dia 15 de maio as chuvas se concentraram na metade sul do Estado e esse viés deve continuar nos próximos 15 dias. Já para junho e julho os modelos divergem, mas a precipitação deve ficar entre dentro e abaixo do normal (Imagem 3).

Na segunda quinzena de maio será observado um número maior de dias com temperaturas mais baixas, diferentemente do que aconteceu em abril. No entanto, não se projetam períodos de frio tão intenso, nem duradouro para este período de outono/inverno.

Com a colheita da safra 2017/18 de arroz chegando ao seu final, faz-se algumas recomendações:

  • Sempre que possível, fazer a colheita do arroz em solo seco. Após o término da colheita, manejar o solo para a próxima safra;
  • Limpar e fazer a manutenção dos drenos;
  • Antecipar as reformas de bueiros e pontilhões, assim como os reparos nas barragens;
  • Ficar atento ao sistema de irrigação, no caso de cheia em rios;
  • Fazer o preparo antecipado do solo sempre que possível, visto que sempre há riscos de chuvas volumosas durante a primavera.

Autora: Jossana Cera é meteorologista,  doutora em Engenharia Agrícola pela UFSM e consultora do Irga

Fonte: Irga

Texto originalmente publicado em:
Irga
Autor: Jossana Cera é meteorologista,  doutora em Engenharia Agrícola pela UFSM e consultora do Irga

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.