A Argentina embarcou mais de 60 milhões de toneladas de grãos em 2019, 50% acima dos embarques do ano anterior e o maior volume de sua história. Além disso, 70% desse volume foi embarcado nos terminais portuários de Gran Rosario.

1. Em 2019, o país enviou 60,2 milhões de toneladas de grãos, uma recuperação vigorosa após a seca de 2018 que torna este recorde o mais alto da história argentina. 

Soja e milho foram os produtos que mais contribuíram para  esse desempenho excepcional.

Após a fatídica colheita de 2018, quando uma seca singular dizimou a produção de grãos na Argentina, o investimento do setor produtor, associado a condições ambientais favoráveis ​​e o esforço logístico da cadeia, resultou em uma colheita de grãos recorde, superior a 142 milhões toneladas.

Graças a isso, o país conseguiu exportar o maior volume de grãos de sua história, totalizando 60.252.164 toneladas. A soma dos embarques dos seguintes grãos é calculada neste indicador: trigo, milho, soja, sorgo, cevada e girassol, com base em informações oficiais fornecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca da Nação.

O volume de grãos expedidos em 2019 é, portanto, 50% maior que os embarques em 2018, mas também 25% maior que o recorde médio de 2016 e 2017. Se comparado a 2015, o o salto atinge 70%.

Pode-se observar que, na comparação ano a ano, soja e milho são os produtos que mais aumentaram seu volume de embarques para o exterior, com 178% e 63%, respectivamente.

No caso do milho, isso leva os embarques ao recorde mais alto da história da Argentina, com 34,8 milhões de toneladas, enquanto no caso da soja, apesar do notável aumento, com 9,5 milhões de toneladas, ainda não é se supera o máximo atingido em 2015.

O volume expedido de trigo , por sua vez, é muito semelhante ao ano anterior, com 11,1 milhões de toneladas, enquanto a cevada aumentou 10% para 3,1 milhões de toneladas, neste caso também um recorde nos registros.

Finalmente, os embarques de sorgo cresceram cerca de 40%, para 440.914 toneladas, ao mesmo tempo em que as sementes de girassol foram transportadas novamente pela primeira vez em três anos, adicionando quase 90.000 toneladas.

Assim, os grãos de origem argentina embarcados pelos terminais portuários do país totalizaram pouco mais de 59 milhões de toneladas, enquanto outros 1,2 milhão de toneladas de milho e soja de origem paraguaia foram despachados, chegando a 60 , 2 milhões de toneladas mencionadas anteriormente.



Fonte: Adaptada de Bolsa de Comércio de Rosário

Texto originalmente publicado em:
Bolsa de Comércio de Rosário - BCR
Autor: BCR

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.