O preço da soja mato-grossense vem apresentando recuo no mês de jan/19. Enquanto que em dez/18 a cotação média do preço da soja disponível no Estado ficou em R$ 65,62/sc, jan/19 vem registrando preço médio de R$ 60,33/sc, até o momento, resultado de vários fatores influentes no mercado.

O recuo se deve, principalmente, à baixa procura pela soja nos portos brasileiros, diminuindo o prêmio corrente para Santos-SP em relação ao mês de dez/18, além da queda do dólar e a entrada da soja disponível na safra 18/19.

No que tange às cotações na CME-Group, o mercado segue atento aos embates comerciais entre os EUA e a China, além das preocupações com as condições climáticas na América do Sul. Neste cenário de recuo nas cotações do mercado interno e indefinições no mercado externo, o produtor tem segurado para realizar novos negócios, no aguardo de preços mais valorizados.

Confira os principais destaques do boletim: 

• O indicador Imea – MT encerrou a semana com valorização de 1,50% e média de R$ 59,89/sc, devido à valorização da bolsa de Chicago e do dólar, apesar da queda sofrida pelo prêmio.

• De olho nas negociações comerciais entre os EUA e a China, a bolsa de Chicago encerrou a semana a uma média de US$ 9,14/bu.



• O índice Base MT – CME oscilou negativamente 6,49% em relação a média da semana passada, devido a valorização da Bolsa de Chicago e do dólar.

• As condições climáticas continuam favoráveis para colheita da soja em MT, que alcançou 25,61% da área estimada. Com isso já apresenta adiantada 13,27 p.p. em relação ao mesmo período do ano passado.

Clima em jogo:

De acordo com a Bolsa de Cereales de Buenos Aires (BCBA), 99,3% da área da safra 18/19 de soja na Argentina já foi semeada até a última semana, com avanço de 0,5%. É importante ressaltar que no momento restam apenas as zonas NOA* e NEA** para finalizar os trabalhos de campo.

Em relação às condições das lavouras, 54,3% da soja nesta safra se encontra em boas ou excelentes condições, enquanto que, na safra anterior, este número era de 33,1%. Bons volumes pluviométricos na maioria das zonas começam a dimensionar uma boa expectativa de safra no país sul-americano, apesar de haver relatos de excesso de chuva em alguns locais isolados.

Para se ter uma ideia, 52,7% de toda a área se encontra em ótima condição hídrica de plantio, enquanto que 14,3% ainda apresenta excesso de umidade. No entanto, ainda não foram quantificadas as perdas pelo excesso de chuva nas últimas semanas e a previsão climática para o país ainda demanda atenção.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal da Soja - IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.