Somente entre os meses de junho e agosto deste ano, a Bolsa Brasileira de Mercadorias registrou mais de 150 Cédulas de Produto Rural digitais – CPRs, em seu sistema, para diferentes clientes. A parceria com a B3, Brasil, Bolsa e Balcão, para o registro do título, começou ainda em 2019. Em 2021, foram quase 1.500 títulos acima de R$ 1 milhão registrados a partir desta parceria. A B3 é uma entidade regulada pelo Banco Central, o que é exigido por lei para este tipo de finalidade.

A Bolsa Brasileira de Mercadorias tem um histórico importante no desenvolvimento da CPR desde a década de 90, quando realizava os leilões de venda de CPRs avalizadas pelo Banco do Brasil S/A. Posteriormente, ainda dentro da estrutura da então BMF&BOVESPA, desenvolveu um sistema de balcão que permitiu inúmeras operações de registros e de transferência dos títulos. Mais recentemente, em 2019, criou plataformas para emissões e para registros de CPR digitais.

Como membro registrador participante da Cetip desde 2002 (atual B3), a BBM iniciou os registros de CPRs eletrônicas em 2020, com o advento da publicação da Lei 13.986/2020, ultrapassando a cifra de R$ 2,5 bilhões em CPRs registradas, sendo a maioria na modalidade com entrega física. “Hoje, o mercado não precisa mais se preocupar com a questão da obrigatoriedade de registrar CPRs em centrais de registros autorizadas pelo Bacen, isso já é coisa do passado. Estamos preparados para atender players de qualquer tamanho”, destacou o diretor-geral da BBM, Cesar Henrique Bernardes Costa.

Um importante reconhecimento da parceria foi demonstrado pela B3, Brasil, Bolsa e Balcão destacando a atuação da BBM no desenvolvimento deste mercado e a importância da união entre as duas entidades para potencializar e apoiar o crescimento da agricultura brasileira. Em sua atuação no mercado de CPRs digitais, a BBM já atendeu a grandes empresas químicas, revendas, distribuidoras, empresas de fertilizantes, indústrias do complexo de soja e milho, sementeiras, cerealistas, exportadores, pecuaristas, cooperativas, escritórios de advocacia atuantes no mercado do agronegócio e outros.

O registro de CPR na B3 tem sido um serviço importante oferecido pela BBM. Trata-se de uma ferramenta inteligente e capaz fazer emissão, analisar consistências do documento e registrá-lo com muita segurança, agilidade e baixo custo A CPR é um título de financiamento privado que permite aos produtores receberem pela produção de forma antecipada.

O registro do título passou a ser uma exigência prevista na Nova Lei do Agro (13.986/2020), e o número de registros deve aumentar consideravelmente a partir de janeiro do ano que vem, quando a Lei passará a exigir também o registro de CPRs acima de R$ 250 mil. Atualmente, a exigência vale para títulos com valor acima de R$ 1 mi, mesmo assim, muitas CPRs abaixo desse valor já passaram a ser registradas. “Este é um caminho sem volta”, ressaltou Carlos Widonsck, gerente de Relações de Mercado da BBM.

Saiba mais em: www.registrocpr.com.br

Fonte: Bolsa Brasileira de Mercadorias – BBM

Texto originalmente publicado em:
Bolsa Brasileira de Mercadorias - BBM
Autor: Bolsa Brasileira de Mercadorias - BBM

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.