Resistência foi divulgada em Boletim Informativo do Grupo Supra Pesquisas: Quer conferir mais trabalhos do Grupo? Clique e confira. 

HISTÓRICO DAS PESQUISAS NO BRASIL E PARAGUAI

Em 2016 a equipe Supra Pesquisa e colaboradores confirmou o primeiro caso de resistência da Conyza sumatrensis (Buva) ao herbicida paraquat, na Região Oeste do Paraná, no Município de Assis Chateubriandt, a partir de estudos que foram iniciados em 2014. No ano seguinte foi confirmado pela equipe Supra Pesquisa o caso de resistência múltipla a três herbicidas, glyphosate, chlorimuron e paraquat. A partir de então foi expandido o monitoramento no Paraná, em parceria com cooperativas e HRAC-BR, e simultaneamente suspeitas vinham do Paraguai e as primeiras iniciativas de pesquisa começaram.

A partir de 2017 foram iniciados experimentos em campo, construção de casa de vegetação e estrutura de apoio para as pesquisas no Paraguai. A colaboração da Semillas  Pires e agricultores do Paraguai, somadas ao empenho dos membros da equipe Supra Pesquisa, foram decisivas para que pesquisas de identificação e monitoramento da resistência de Buva e de outras inúmeras plantas daninhas fossem possíveis e consolidadas.


Tem curso novo no ar: Aumente seus lucros. Clique e aproveite a promoção de lançamento.


Isso possibilitou a execução, desde 2017, de uma série de experimentos em campo, coletas de  sementes e avaliações em ambiente controlado, de populações de várias espécies de plantas daninhas, tudo realizado no Paraguai.

BUVA RESISTENTE A PARAQUAT, CHLORIMURON E GLYPHOSATE NO
PARAGUAI

É com muita preocupação que, no segundo semestre de 2018, foi comprovada a  existência de biótipos de Conyza sumatrensis (Buva) apresentando resistência aos herbicidas paraquat, glyphosate e chlorimuron, no Paraguai, caracterizando uma resistência múltipla a
herbicidas de três mecanismos de ação. As pesquisas seguiram os critérios internacionais para  relatos de biótipos de plantas daninhas resistentes a herbicidas (www.weedscience.org) e serão reportados oficialmente em breve.

O monitoramento da resistência a herbicidas no Paraguai, considerando as falhas de controle em áreas de produção, continua agora com maior intensidade. Nesse sentido convida se a todos os interessados a contribuir, entrando em contato e auxiliando na coleta de  sementes. Informa-se também que, a partir dos primeiros indicativos a campo de resistência  de Buva ou de outras plantas daninhas, foram iniciadas pesquisas no sentido de alcançar  soluções viáveis e sustentáveis no manejo destas plantas daninhas. Desde já agradecemos  todos os agricultores e colaboradores envolvidos e, atribui-se a Semillas Pires papel decisivo  na execução destas pesquisas.

Fonte: Informativo Supra Pesquisa, Inf. Supra Pesquisa Ano II, Nº 2, Janeiro de 2019

Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Setor Palotina Grupo de Pesquisa em Sistemas Sustentáveis de Produção Agrícola (Supra)

Contato e maiores informações: www.supra.ufpr.br; www.facebook.com/semillaspires

Semillas Pires: afonsopirespy@gmail.com

Supra Pesquisa: ajpalbrecht@yahoo.com.br lpalbrecht@yahoo.com.br

Tutores do Grupo de Pesquisa:

Prof. Dr. Alfredo Junior Paiola Albrecht Prof. Dr. Laércio Augusto Pivetta Prof. Dr. Leandro Paiola Albrecht

Editor do Informativo Supra Pesquisa

Me. Eng. Agr. André Felipe Moreira Silva

Colaboradores/Pesquisadores

Eng. Agr. Afonso Pires Eng. Agr. Guilherme Thomazini Eng. Agr. Juliano Bortoluzzi Lorenzetti Eng. Agr. Maikon T. Yamada Daniluss


o cenário de plantas daninhas, manejo e novas ferramentas para o combate da resistência.

Texto originalmente publicado em:
Informativo Supra Pesquisa
Autor: Informativo Supra Pesquisa

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.