Comércio marítimo mundial cresce 2,6% em 2016. Nos grãos, Argentina aumenta em 27% sua expedição

0
402

O comércio marítimo internacional aumentou 2,6% em 2016 em relação ao ano anterior, uma variação muito próxima da média histórica, que foi de 3% ao ano nas últimas quatro décadas.

Neste contexto, as economias dos países em desenvolvimento, incluindo a Argentina, continuaram a representar a maior parte da carga marítima em 2016, representando 59% dos bens transportados no mundo e quase dois terços dos produtos desembarcados. No caso da Argentina, sua participação nos embarques globais de grãos chegou a 10% do total deste tipo de frete.

De acordo com a ” 2017:Revisão dos Transportes Marítimos”, publicado pela UNCTAD (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento), em 25 de outubro de 2017, o comércio marítimo internacional teria tido a seguinte evolução em alguns anos selecionados (em milhões de toneladas):

A demanda por serviços de frete marítimo melhorou em 2016. O comércio marítimo mundial cresceu 2,6%, em comparação com 2015, o que está abaixo da média histórica de 3% registrada nas últimas quatro décadas.

A forte demanda de importações na China em 2016 continuou a apoiar o comércio marítimo global, embora o crescimento global tenha sido compensado pela expansão limitada na demanda de importação de outras regiões em desenvolvimento.

Os embarques de carga seca totalizaram 7.230 milhões de toneladas em 2016, o que refletiria um aumento de 2% em relação ao ano anterior, enquanto a participação dos principais produtos a granel (carvão, minério de ferro, cereais e bauxita/alumina / rocha de fosfato) totalizaram aproximadamente 43,9% do volume total de carga seca, seguindo o comércio de contêineres (23,8%) e menor volume (23,7%).

Grãos

No caso dos grãos, a carga transportada do mundo atingiu 476 milhões de toneladas em 2016. Deste total, a Argentina participou com 10%, uma vez que 47 milhões de toneladas de grãos foram enviadas dos portos deste país.

Argentina

O crescimento ano-a-ano nos embarques argentinos foi de 27%, superando o volume de 2015 em 10 milhões de toneladas, e em  6 milhões de toneladas para o melhor registro da última década, ocorrido em 2012.

Mundo

Em todo o mundo, os demais volumes foram contabilizados por outra carga seca. Em 2016, os principais produtos a granel aumentaram 1,6%, enquanto o resto da carga seca aumentou 2,2%

Desde a década de 1970, a participação das economias em desenvolvimento no comércio marítimo mundial mudou, refletindo seu crescimento como importantes importadores e exportadores.

Fonte: Adaptado de Bolsa do comércio de Rosário

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: Alfredo Sesé

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.