O sistema radicular é o principal meio de absorção de água e nutrientes do solo pelas plantas. A capacidade absortiva de um sistema radicular segundo ALBUQUERQUE & REINERT (2001), está diretamente relacionada com o volume de solo explorado pelas raízes. Além disso, a produtividade do milho está relacionada com o crescimento radicular da cultura, que implica em maiores volumes de solo explorado e com isso maior absorção de água e nutrientes.

A compactação do solo pode ser um dos principais fatores de interferência no crescimento e desenvolvimento radicular do milho, segundo FREDDI et al. (2007), uma das formas de mensurar a interferência no crescimento radicular da cultura é a partir da avaliação da resistência a penetração do solo (RP), sendo que está varia de acordo com a umidade do solo e sua avaliação deve ser realizada com o solo em capacidade de campo.

Conforme observado por FOLONI; CALONEGO; LIMA, impedimentos físicos do solo ao crescimento radicular alteram a distribuição de raízes no solo, sendo que valores de 1,4 MPa de resistência à penetração impedem o desenvolvimento radicular em maiores profundidades.

Conforme observado por ROSSELEM et al. (1999), o aumento da resistência a penetração decorrente da compactação do solo tende e diminuir o comprimento radicular, principalmente de raízes seminais (figura 2).

Figura 1. Ilustração de uma plântula de milho com raízes seminais.

Fonte: RITCHIE; HANWAY; BENSON, (2003).

Figura 2. Crescimento máximo da raiz seminal primária de milho em função da resistência a penetração do solo.

Fonte: ROSSELEM et al. (1999).

Conforme observado por FREDDI et al. (2007), além da redução com comprimento radicular, o aumento da resistência a penetração causa o aumento do diâmetro radicular (figura 3), fato que pode ser explicado como uma alternativa da planta a se adaptar ao ambiente de maior resistência ao crescimento das raízes.

Veja Também: Compactação do solo e o uso de plantas de cobertura. 

Figura 3. Diâmetro radicular da cultura do milho em função da resistência a penetração do solo.

Fonte: FREDDI et al. (2007).

A diminuição do comprimento das raízes implica em um menor volume de solo explorado, e com isso menor disponibilidade de água e nutrientes, os quais ficam limitados ao volume de solo explorado pelo sistema radicular. Dentre as consequências, podemos citar a diminuição da resistência das plantas ao ataque de pragas e doenças em decorrência de uma nutrição inadequada, o comprometimento da capacidade de sustentação da planta, implicando em alguns casos em acamamento e principalmente a diminuição da produtividade do milho, observada por FREDDI et al. (2007), onde os autores avaliaram a influência da “Compactação do solo no crescimento radicular e produtividade da cultura do milho (figura 4).



Figura 4. Produtividade de grãos de milho em função da resistência a penetração do solo.

Fonte: Fonte: FREDDI et al. (2007).

Conforme observado pelos autores, a partir de 1,65 MPa de resistência a penetração já são observadas perdas de produtividade para a cultura do milho. Além disso, ALBUQUERQUE & REINERT (2001), avaliando a “Densidade radicular do milho considerando os atributos de um solo com horizonte B textural”, encontraram resultados que demonstram que para cada um centímetro de solo que a planta de milho deixa de explorar com seu sistema radicular, 35 kg.ha-1 de produtividade são perdidos, reforçando a importância do bom desenvolvimento radicular e maior exploração de volume de solo pelas raízes do milho.

Outro fator importante, é que com o aumento da compactação do solo, e consequentemente da resistência a penetração, tende-se a diminuir a quantidade de macroporos do solo, afetando sua estrutura e consequentemente diminuindo a infiltração de água no solo.  Dessa forma, fica nítida a importância do manejo adequado do solo para diminuir perdas de produtividade do milho e melhorar condições de cultivo.

Referências:

ALBUQUERQUE, J. A; REINERT, D. J. DENSIDADE RADICULAR DO MILHO CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DE UM SOLO COM HORIZONTE B TEXTURAL. R. Bras. Ci. Solo, p.539-549, 2001.

FOLONI, J. S. S; CALONEGO, J. C; LIMA, S. L. EFEITO DA COMPACTAÇÃO DO SOLO NO DESENVOLVIMENTO AÉREO E RADICULAR DE CULTIVARES DE MILHO. Pesq. agropec. bras., Brasília, v. 38, n. 8, p. 947-953, ago. 2003.

FREDDI, O, S. et al. COMPACTAÇÃO DO SOLO NO CRESCIMENTO RADICULAR E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO. R. Bras. Ci. Solo, p.627-636, 2007.

RITCHIE, S. W; HANWAY, J. J; BENSON, G. O. COMO A PLANTA DE MILHO DE DESENVOLVE. Patafos, Arquivo do Agrônomo, n.15, Encarte do Informações Agronômicas, n. 103, set. 2003.

ROSOLEM, C. A. et al. CRESCIMENTO RADICULAR DE PLÂNTULAS DE MILHO AFETADO PELA RESISTÊNCIA DO SOLO À PENETRAÇÃO. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.34, n.5, p.821-828, mai. 1999.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.