Neste período estima-se que a cultura se encontre distribuída, em suas distintas fases, com os seguintes percentuais: 10% ainda em desenvolvimento vegetativo, 34% em floração, 52% em enchimento de grãos e 4% em processo de maturação.

No momento a maior preocupação dos triticultores é com algumas cultivares mais susceptíveis às doenças fúngicas. Devido às condições de alta umidade e calor, estas começam a apresentar infestação de oídio, ferrugens e manchas foliares.

O monitoramento das lavouras deverá ser intensificado daqui para frente, pois o trigo está
numa das fases mais importantes do ciclo (floração e formação de grãos); se as doenças de final de ciclo não forem controladas em tempo oportuno e de maneira adequada, poderá haver queda na qualidade e produtividade das lavouras. Por ora, a produtividade média apontada pelos técnicos segue ao redor dos três mil quilos por hectare.


Inscrições até hoje (27/9) e submissões de trabalhos até dia 02/10! Participe!


Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo conjuntural nº 1521
Autor: Emater/RS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.