Os nematóides fitopatogênicos são pragas de difícil controle e que podem causar sérios danos á cultura da soja. Normalmente, a praga infecta as raízes das plantas, causando lesões no sistema radicular, prejudicando o crescimento e desenvolvimento das plantas em virtude da redução da capacidade da planta em absorver água e nutrientes do solo.

Por se tratar de uma praga de solo, o controle de nematóides é dificultoso, uma vez que há certa dificuldade em atingir o alvo. Dentre as principais estratégias para o controle da praga, destaca-se o uso de nematicidas. Contudo, algumas indagações podem surgir quando realizado o manejo da praga, tais como qual a melhor maneira de aplicar nematicidas visando um controle eficiente dessas pragas?

Das formas de aplicação de nematicidas mais recomendadas para o controle de nematoides, podemos citar o tratamento de sementes e a aplicação de nematicidas no sulco de semeadura. O estudo realizado por Corte et al. (2014), avalio diferentes tecnologias para a aplicação de agrotóxicos no controle de fitonematoides em soja.

Os autores avaliaram o nível populacional de diferentes fitonematoides em função da aplicação de produtos para o controle da praga via tratamento de sementes (TS), Tratamento de sementes + Sulco de Semeadura (TS + Sulco) e no Sulco de Semeadura (Sulco). Os tratamentos avaliados pelos autores podem ser observados na tabela 1. Com relação aos fitonematoides, os autores avaliaram os níveis populacionais de Pratylenchus brachyurus e Meloidogyne javanica.

Tabela 1. Sistemas de aplicação, tratamentos químicos (produto comercial), princípios ativos e doses dos produtos avaliados para o controle de fitonematoides da soja em nível de campo.

Fonte: Corte et al. (2014)

Quando comparados os desempenhos de controle dos tratamentos químicos para Pratylenchus brachyurus em nível de campo aos 30 dias após e emergência (DAE), observa-se que eles apresentaram diferenças significativas da testemunha somente quando aplicados via TS + Sulco ou Sulco. Nas duas formas de aplicação, o maior nível de controle foi verificado no tratamento abamectina + tiametoxam + fludioxonil + metalaxil-M + tiabendazol. O controle desse tratamento foi de 70,9% e 64,5%, quando aplicados via TS + Sulco e Sulco, respectivamente. Do mesmo modo, o tratamento abamectina + tiametoxam + fludioxonil + metalaxil-M + tiabendazol destacou-se frente aos demais nos três sistemas de aplicação para Meloidogyne javanica aos 30 DAE, com controles na ordem de 75,4%, 84,2% e 78,9%, quando aplicados via TS, TS + Sulco e Sulco, respectivamente (Corte et al., 2014).

Tabela 2. Níveis populacionais de Pratylenchus brachyurus e Meloidogyne javanica em 5g de raízes de soja conduzidas em condições de campo aos 30, em função de diferentes tratamentos químicos e sistemas de aplicação.

¹Tratamentos químicos: 1 – Testemunha; 2 – Avicta Completo (abamectina + tiametoxam + fludioxonil + metalaxil-M + tiabendazol – 30 + 42 + 1,5 + 1,2 + 9g i.a. ha-1); 3 – Cropstar + Derosal Plus (imidacloprido + tiodicarbe + carbendazim + tiram – 63 + 189 + 18 + 42g i.a. ha-1); 4 – Standak Top (fipronil + tiofanato-metílico + piraclostrobina – 30 + 27 + 3g i.a. ha-1); 5 – Furadan 350 FS + Derosal Plus (carbofurano + carbendazim + tiram – 420 + 18 + 42g i.a. ha-1). 2 Médias seguidas pela mesma letra maiúscula nas linhas e minúscula nas colunas não diferem estatisticamente entre si pelo teste de Tukey em nível de 5% de probabilidade de erro. Coeficientes de variação (%) 30DAE: Pratylenchus brachyurus = 38,82 e Meloidogyne javanica = 47,21.
Adaptado: Corte et al. (2014)

Com base nos resultados encontrados por Corte et al. (2014), é possível observar que a aplicação de defensivos no tratamento de sementes + sulco, assim como a aplicação no sulco, apresentam maior eficiência para o controle da praga, principalmente se tratando do Pratylenchus brachyurus.

Confira o trabalho de Corte et al. (2014) clicando aqui!

Assim como a forma de aplicação de produtos para o controle de nematoides em soja, conforme avaliado por Santos (2015), a posição de aplicação do produto no sulco de semeadura, também pode interferir na eficiência de controle da praga, refletindo na produtividade da cultura. O autor avalio três posições de aplicação no sulco diferentes, e algumas cominações entre posições.

Veja também: Soja após Crotalária – aumento da produtividade e controle de nematoides

Figura 1. Esquema de distribuição dos tratamentos nematicidas no solo, em diferentes posições e profundidades de aplicação.

Fonte: Santos (2015)

Com base nos resultados encontrados por Santos (2015), é possível observar comportamentos diferentes da eficiência de controle dependendo da espécies, entretanto, cabe destacar que associações de posições como 1+2 e 2+3 e 1+3 apresentaram boa eficiência de controle da praga para Meloidogyne javanica, assim como a posição 1+2 para Heterodera glycines  e as posições 3; 1+2 para a espécie e Pratylenchus brachyurus.

Tabela 3. População de Meloidogyne javanica, Heterodera glycines e Pratylenchus brachyurus em 200cm³ de solo, aos 30 DAE, em função da aplicação do nematicida Fluensulfone, em diferentes posições no sulco de semeadura.

Fonte: Santos (2015)

Com base nos resultados apresentados nos trabalhos anteriores, pode-se dizer que a aplicação de nematicidas no sulco de semeadura é uma alternativa interessante para o contorle de nematoides, entretanto, cabe destacar que repostas distintas podem ser observadas na eficiência de controle da praga dependendo da espécie e produto utilizado para controle. Em algumas situações, o tratamento de sementes pode apresentar eficiência satisfatória para o controle dos nematoides, contudo, independendo da tecnologia empregada para controle da praga, recomenda-se a identificação da espécie predominante a fim de aumentar a assertividade e eficiência no controle dos nematoides.

Foto de capa: Fonte: TMG – Lavoura afetada com nematoide do cisto na soja

Referências:

CORTE, G. D. et al. TECNOLOGIA DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS NO CONTROLE DE FITONEMATOIDES EM SOJA. Ciência Rural, v.44, n.9, set, 2014. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/cr/v44n9/0103-8478-cr-44-09-01534.pdf >, acesso em: 28/12/2020.

SANTOS, P. S. APLICAÇÃO EM SULCO DE NEMATICIDAS EM SOJA. Universidade Federal de Santa Maria, Dissertação de Mestrado, 2015. Disponível em: < https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/7622/SANTOS%2c%20PAULO%20SERGIO%20DOS.pdf?sequence=1&isAllowed=y >, acesso em: 28/12/2020.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.