Em vídeo divulgado no canal do Youtube da Rede Técnica Cooperativa – RTC, a pesquisadora da CCGL Janine Palma comentou sobre os danos causados pelos tripes na cultura da soja e as perdas de produtividade na cultura.

A pesquisadora ressaltou que o tripes é uma praga que tem causado preocupações aos produtores nesta safra em função do aumento da população e da frequência da convivência das plantas de soja com a praga, seja em baixas populações ou em populações maiores.

Esse aumento de população e a frequência com que tem-se encontrado essa praga na lavoura, segundo a pesquisadora, está muito relacionado à baixa precipitação ou redução das chuvas desde novembro e esse fator favorece a ocorrência da praga na cultura da soja.

Conforme destacado, o ciclo de vida dessa praga vai de 12 até 15 dias, desde o ovo até a fase adulta, sendo um curto período, o que favorece também o aumento da população.

Em relação aos danos que os tripes podem causar na cultura da soja, esses iniciam com a alimentação na face inferior da folha, que perfura as células e causa pequenas pontuações de coloração prateada nas folhas que com o passar do tempo evolui para pontuações necrosadas ou bronzeadas, que ocorrem com mais frequência e inicialmente nas folhas do baixeiro.

Em relação ao período de convivência, a pesquisadora ressalta que termos menos tripes nos folíolos, mas por um período maior, favorece mais a redução da produtividade do que termos mais tripes em convivência com a cultura em um período mais curto.

Em função de se tratar de uma praga que apenas reduz a área fotossintética da planta é difícil de contabilizar os seus danos na produtividade, porém, segundo estudos, esses danos podem chegar até a 30% de redução da produtividade da soja, conforme destacado pela pesquisadora.

Confira o vídeo abaixo:



Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.