Educação a distância é meio para transformar realidade das propriedades rurais

0
348
Foto: Tomás Vecchi

O Diretor-Geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), Daniel Carrara, abriu nesta quinta-feira (23) o 2º Seminário de Educação a Distância do SENAR e afirmou que a EaD  é uma forma de mudar a realidade das propriedades rurais, transformando conhecimento técnico em ações práticas.

“A educação a distância é uma realidade para nosso Sistema hoje, para democratizar o acesso à educação e levar rentabilidade às propriedades rurais. O Brasil é grande, mas a tecnologia o faz ficar pequeno. O SENAR se dispôs a isso, a mudar a realidade das propriedades rurais por meio da educação e da Assistência Técnica e Gerencial,” afirmou.

O seminário reúne, durante dois dias, técnicos do Sistema CNA/SENAR e especialistas da área para um diálogo sobre metodologias, tecnologias e tutoria na educação a distância.

“Precisamos avançar e organizar nossos profissionais para colocar dentro da nossa instituição conceitos de educação a distância para atender as 5 milhões de propriedades que merecem e precisam de educação, formação e renda”, afirmou Carrara.

O Secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Henrique Sartori, falou sobre o novo marco regulatório para EaD. Segundo ele, o decreto 9057 de 25 de maio de 2017 trouxe muitos avanços e possibilidades para que as entidades que ofertam essa modalidade possam se adaptar ao novo momento tecnológico e atender as necessidades dos estudantes e das propostas educacionais.

“O MEC dá suporte para as instituições que queiram participar desse debate e queiram apresentar metodologias e técnicas, implementando-as sem risco para que a educação a distância possa chegar a todos os brasileiros. Um evento como esse é muito importante para conversamos sobre melhoramento de técnicas, de metodologias e apresentar o novo momento da educação a distância no Brasil”.

Sartori destacou o modelo pedagógico do SENAR e disse ser um “entusiasta” da entidade.

“Acho muito interessante o modelo que o SENAR desenvolve, não apenas pelo modelo de itinerário informativo, mas porque com sua capilaridade pode chegar aos lugares onde não há polos ou instituições presencias e alcançar o objetivo principal que é atender essas pessoas e tornar a educação mais inclusiva.”

No primeiro dia, o seminário contou com palestras sobre tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem, mesa redonda sobre a formação e o papel do tutor e um debate sobre as experiências do SENAR e da Faculdade CNA na EaD.

Na sexta-feira (24), os participantes vão acompanhar palestras sobre metodologia ativa: ensino híbrido e sala de aula invertida e utilização da realidade aumentada na educação profissional.

Fonte: CNA.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.