Trabalho consistiu em avaliar a ação de um inibidor sintético  de tripsina, averiguando se o mesmo tem efeitos inibitórios, inseticidas e inibidores de proteases sobre a lagarta-da- soja Anticarsia gemmatalis. O trabalho você confere na íntegra clicando aqui.

Com o passar do tempo, tendo em vista as exigências mercadológicas, o melhoramento genético para tornar a cultura da soja modelo, modificou algumas características, e essa mudança implicou na perda de outras antes presentes.

Os autores deste estudo elencam como exemplo a eliminação genética de isoenzimas de lipoxigenase (LOX) a partir de sementes de soja (Glycine max (L.) Merrill) foi uma maneira de superar os problemas associados com o sabor indesejável dos produtos de soja ( Fortunato et al. 2007 ).

Compostos derivados da atividade de isoenzimas de lipoxigenase são precursores do ácido jasmônico, o que prejudica os Inibidores de proteinase (inibidor de tripsina e quimotripsina Boward-Birk (BBI) e inibidor de tripsina Kunitz).

Uma deficiência na síntese de Inibidores de proteinase apresenta-se como desafiadora para a proteção de cultivos, e isso se deve ao potencial desempenho ruim em sistemas com uso restrito de pesticidas, comprometendo a resistência da soja e a tolerância a insetos.

Assim, para realização deste trabalho foram criadas em laboratório sob dieta artificial as lagartas de A. gemmatalis. A linhagem de soja utilizada foi a  linhagem comercial CAC-1 TN (LOX- / KTI-), esta que não apresenta isoenzimas de lipoxigenase (LOX) e inibidor de tripsina Kunitz  (KTI).

Os tratamentos foram: 

  • Tratamento de controle = pulverização com solução aquosa do distribuidor de adesivo Triton X-100 a 0,01%;
  • Tratamentos inibidores = solução de Triton X-100 (0,01%) com adição de benzamidina a 0,15, 0,30, 0,45, 0,60 e 0,75%. 

Foram feitas análises do extrato vegetal, conteúdo intestinal das lagartas e também preferência da herbivoria.



Avaliando se realmente a aplicação da molécula sintética apresenta efeito inibitório, inseticida e dissuasivo de proteases sobre a lagarta-da-soja, os pesquisadores encontraram os seguintes resultados:

A linhagem de soja CAC-1 TN, que não possui LOX e KTI em suas sementes, mostrou ter inibição endógena de tripsina nas folhas, que foram retiradas das plantas controle, sem pulverização de benzamidina, essa ocorrência natural de IPS em folhas de soja pode ser constitutiva ou induzida por danos causados por lagartas.

No entanto, os autores descobriram que a presença da lagarta da soja na planta não aumentou a inibição da tripsina ao longo do tempo. Como a inibição endógena da tripsina foi até 100 vezes menor do que a inibição exógena, o forte efeito da benzamidina pode ter mascarado os IPS induzidos pelo dano ao longo do tempo.

Considerando um efeito inseticida desejado, os IPS artificialmente aumentados nas folhas de soja devem ter um impacto maior sobre a fisiologia e o desempenho dos herbívoros do que os IPS endógenos das plantas isoladamente.



A atividade proteolítica no extrato do intestino médio de larvas de A. gemmatalis alimentadas com folhas de soja foi afetada pela concentração de benzamidina pulverizada na planta, mas o tempo após a pulverização não foi significativo.

Concentrações intermediárias de benzamidina, de 0,3 a 0,6% p / v, mostraram melhor efeito inibitório na proteólise do intestino do que a concentração mais alta. Portanto, a benzamidina pulverizada mostrou potencial para afetar adversamente a digestão de proteínas na lagarta da soja, e doses superiores a 0,3 – 0,6% p / v podem ser, à primeira vista, inadequadas para melhorar a inibição da protease.

A observar a Figura 3, é possível verificar que mortalidade das larvas de A. gemmatalis foi afetada pela presença de benzamidina pulverizada na planta, no entanto, não encontramos diferença entre as doses.

Figura 3: Mortalidade larval ( a ), escolha larval ( b ), preferência de fêmeas adultas ( c ) e postura de ovos ( d ) por Anticarsia gemmatalis em plantas de soja pulverizadas com PI benzamidina em diferentes concentrações. Ponto e linha indicam a média ± SE de seis repetições em um e cinco em b – d . Letras diferentes entre as concentrações indicam diferenças significativas pelo teste HSD de Holm-Sidak (p <0,05).

Ainda sobre a Figura 3,  referente a escolha larval, pode-se observar que esta foi afetada pela presença de benzamidina pulverizada nas plantas ; Do mesmo modo, a preferência da mariposa e da preferência de oviposição foram afetadas pela benzamidina pulverizada nas plantas de soja, no entanto, não foram encontradas diferenças entre as doses para nenhum dos parâmetros mencionados.

Diferentes concentrações de benzamidina pulverizada na planta causaram aproximadamente 50% de mortalidade larval, e a escolha de larvas e preferência por mariposas e oviposição foram todas afetadas negativamente. 

Como muitos inibidores de proteases sintéticas são geralmente caros, pequenas doses de benzamidina podem ser efetivas para proteger a soja contra o ataque de A. gemmatalis.

Com base neste estudo o reconhecimento de IPS com atividade inseticida mostra-se uma importante ferramenta como base para o desenvolvimento de peptídeos miméticos com potencial uso como inseticidas biorracionais. 

AUTORES: ANDERSON M. PILON¹, WELLINGTON G. CAMPOS², CAROLINA R. SILVA³, GLAÚCIA CORDEIRO³, CAMILA R. SILVA 4, MARIA GORETI A. OLIVEIRA³

1 Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural, Rua Raimundo Pereira, 18A, 29615-000, Laranja da Terra, ES, Brasil

2 Departamento de Engenharia de Biossistemas, Universidade Federal de São João del Rei, Campus Dom Bosco, 36301-160, São João del Rei, MG, Brasil

3 Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular, Universidade Federal de Viçosa, Avenida Pedro Henrique Rolfs, s / n, 36570‑000, Viçosa, MG, Brasil

4 Instituto de Ciências Agrárias, Universidade Federal de Viçosa, Campus Rio Paranaíba, 38810-000, Rio Paranaíba, MG, Brasil

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.