Arroz

As lavouras de arroz no Estado, de modo geral, desenvolvem-se de forma satisfatória. Nas regiões da Fronteira Oeste e Campanha, a cultura tem demonstrado bom desenvolvimento vegetativo, favorecida pela umidade do solo e dias com ótima luminosidade e calor.

Nas regiões Central, Vale do Jaguari e Jacuí Centro, onde são cultivados aproximadamente 137 mil hectares com arroz, espera-se uma produtividade próxima de 7.500 kg/ha. Atualmente, as lavouras estão sendo manejadas para controle de plantas daninhas, com adubação em cobertura e irrigação.

As lavouras semeadas no final de setembro e início de outubro estão em fase reprodutiva. Observa-se, nessas regiões, uma pressão de queda nos preços em virtude da dificuldade de comercialização no mercado interno do país e da expectativa da entrada de uma nova safra.

Nas regiões do Alto da Serra do Botucaraí e Vale do Rio Pardo, o aspecto geral da cultura é considerado normal, com as lavouras apresentando bom estado fitossanitário e desenvolvimento normal.

Em áreas com plantio mais tardio, os orizicultores realizam o controle de plantas invasoras em pós emergência e adubação nitrogenada em cobertura. Também seguem realizando o manejo da água de irrigação nessas áreas e o monitoramento de doenças e pragas na cultura.

Na semana, a lavoura de arroz no Estado apresentou-se com aproximadamente 79% em germinação e desenvolvimento vegetativo, 15% em floração e 6% em enchimento de grãos.

Comercialização (saca de 50 quilos)

Conforme a pesquisa de preços semanais da Emater/RS-Ascar, o valor médio pago aos produtores pela saca de arroz na semana atual foi de R$ 39,74, variando entre R$ 37,00 e R$ 43,90/sc.

Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural - nº 1536
Autor: Emater/RS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.