A Expointer encerra no domingo (02/09) e até lá vamos promover eventos, assinar convênios com entidades e empresas parceiras e divulgar nossas atividades cotidianas, que fortalecem e qualificam as condições de vida no meio rural gaúcho.

De todas essas atividades, acreditamos que lançar as estimativas iniciais da safra de grãos de verão seja uma das mais prestigiadas e que amplia nossa visibilidade nesta que é considerada umas das maiores feiras do agronegócio do país, a Expointer.

Com produtos da agricultura familiar, oferecemos o já tradicional Café da Manhã para a Imprensa, onde apresentamos as estimativas iniciais de área e produção dos principais grãos produzidos no Estado, a partir de levantamento feito pelo Núcleo de Informações e Análises, da Gerência de Planejamento da nossa Instituição.

Neste ano, entre várias autoridades estaduais e municipais, participaram os secretários
estaduais de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo e da Agricultura, Pecuária e
Irrigação, Tarcisio Minetto e Odacir Klein.

Assim, as primeiras estimativas indicam um volume de produção recorde para a safra 2018/2019, que supera a média das últimas cinco safras em mais de 1,6 milhão de toneladas. O Rio Grande do Sul deverá colher um total de 31.512.949 toneladas de grãos. O destaque deverá ficar com o milho, importante cultura para diversas cadeias produtivas, que projeta uma produtividade média de 6.807 kg/ha (5,45% maior do que a safra passada). Não há cultura no Brasil que tenha registrado tanto aumento de produtividade, nas últimas décadas em função dos avanços tecnológicos.

Nos 419 municípios pesquisados (93% da área cultivada no Estado), o grão ocupará uma área de 738.074 hectares (5,53% maior do que na safra 2017/2018, que foi de 699.385 hectares), o que deverá elevar a produção em 11,29%, chegando a um volume de 5.024.074 de toneladas de milho no RS, contra as 4.514.545 toneladas da safra anterior. Já a área ocupada com o milho para silagem, estimada em 354.038 hectares, deverá produzir 13.204.128 toneladas na safra 2018/2019. A média de produtividade projetada é de 37,3 t/ha, 2,29% a mais do que o ano passado. Na 2017/2018, a cultura ocupou uma área de 367.124 hectares e produziu 13.386.247 toneladas.

Carro chefe no Estado, a soja deverá atingir uma produtividade média de 3.132 kg/ha, o que projeta uma produção de 18.452.049 toneladas de grãos. A cultura ocupará uma área de 5.890.619 hectares. Com relação aos números da safra anterior, a área com a soja terá um aumento de 2,30% (em 2017/2018 foram cultivados 5.758.133 de hectares, cuja produção foi de 17.546.405 toneladas, 5,16% menor que a estimativa inicial para a próxima safra). O levantamento aponta ainda que as novas áreas com soja estão concentradas (72% dos 132 mil hectares novos) nas regiões administrativas da Emater/RS-Ascar de Bagé e Santa Maria.

Importante destacarmos que esse aumento de produção de grãos para esta nova safra que se inicia terá um reflexo extraordinário nas cadeias produtivas e em toda a economia do Rio Grande do Sul, onde se projeta o ingresso de mais de 34 bilhões de reais na economia só considerando o valor da produção de grãos.

Isso demonstra ainda a importância do nosso papel como extensionistas, levando políticas
públicas para o agricultor, para que ele produza mais e melhor. A

Autor:  Iberê de Mesquita Orsi
Presidente da Emater/RS e superintendente geral da Ascar

Fonte: Portal da Emater

Texto originalmente publicado em:
Emater
Autor: Emater

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.