Caruru continua a ser uma das espécies de ervas daninhas de folha larga mais difundidas e problemáticas com as quais os agricultores dos EUA convivem. Fatores relacionados à biologia da espécie, tais como germinação e emergência prolongada, imposição de cruzamento, alta taxa de crescimento e competitividade com a cultura e alta produção de sementes, contribuem para os desafios de manejo.

A evolução da resistência a herbicidas nas populações de caruru adiciona outro obstáculo r para o gerenciamento eficaz. Nos estados Unidos, recentemente, muitos produtores apresentaram  dificuldades em controlar caruru com vários herbicidas de soja, quando utilizados na pós emergência. Sobre a resistência de caruru, uma rápida descrição:

Antes da evolução da resistência, os herbicidas inibidores de ALS, PPO, EPSPS e GS controlavam a pós-emergência de caruru na soja. A resistência a herbicidas inibidores da ALS (como clorimuron, por exemplo)foi confirmada pela primeira vez em Illinois em meados da década de 1990, tornou-se tão difundida que essa classe de herbicidas é atualmente considerada funcionalmente ineficaz contra caruru.

A resistência a herbicidas inibidores de PPO (como lactofem, por exemplo) foi identificada pela primeira vez no condado de Adams em 2001, e a primeira instância de resistência ao herbicida glifosato inibidor de EPSPS (glifosato) foi confirmada no condado de Fayette. em 2006. Até o momento, nenhuma ocorrência de resistência a caruru ao glufosinato herbicida inibidor de GS foi relatada.

Apenas para exemplificar, como a planta daninha e a resistência se expandiu no estado de Illinois, a Figura 1 mostra a expansão do alcance do caruru resistente ao glifosato de 2012 a 2015 e a Figura 2 mostra a evolução da resistência ao PPO em Illinois.

A Figura 1 – mostra a expansão do alcance do waterhemp resistente ao glifosato de 2012 a 2015.


 

A Figura 2 – mostra a faixa atual de waterhemp resistente a PPO em Illinois.

Atualmente, é provável que a resistência ao glifosato e aos inibidores da PPO ocorra em todos os condados de Illinois.

O Caruru resistente ao herbicida inibidor de PPO pode ser controlado com glifosato, e o caruru resistente ao glifosato pode ser controlado por herbicidas inibidores de PPO. Como mencionado anteriormente, os herbicidas inibidores da ALS são ineficazes, e o 2,4-D não melhora o controle.

Continua a ser pouco provável que um herbicida com um novo local de ação seja comercializado num futuro previsível. Ao mesmo tempo, a frequência de caruru resistentes só aumentará. Muitos comemoram a possibilidade de aplicar 2,4-D ou dicamba a novas variedades de soja resistentes a herbicidas, mas a utilidade a longo prazo desses herbicidas para controlar a planta daninha de resistência múltipla será comprometida sem práticas de mordomia inteligentes e implementadas.

Fonte: The Bulletin pest management and crop development information for Illinois

Texto originalmente publicado em:
The Bulletin pest management and crop development information for Illinois
Autor: Aaron Hager - The Bulletin - Information de Illinois

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.