O trabalho é dos autores Evandro HFM da Silva, Alexandre O. Gonçalves, Rodolfo A. Pereira,  Izael M. Fattori Junior,  Luiz R. Sobenko e Fábio R. Marin.

Juntos, o Brasil e os EUA representam atualmente cerca de 75% da produção mundial de soja ( Glycine max L.). Quase 34 milhões de hectares de terra são cultivados com soja, espalhados em 14 estados brasileiros, de sul a norte, com rendimento médio de 3,4 Mg ha¹. Apenas 11% das lavouras de soja brasileiras são irrigadas atualmente.

Práticas de irrigação adequadas devem ser estabelecidas com base em como usar os recursos hídricos disponíveis mais eficientemente para alcançar rendimentos mais altos. A falta de informações básicas sobre as necessidades de água das culturas em condições tropicais é uma das causas do uso ineficiente da água na agricultura e do manejo inadequado da irrigação .

Neste trabalho, os autores mediram a evapotranspiração de referência (ETc) de uma cultura de soja tropical irrigada ao longo de duas temporadas para a) fornecer valores de coeficiente de cultura (Kc) baseados em culturas atuais de soja para melhorar o manejo da irrigação, e b) avaliar em que grau os valores de Kc seriam afetados pela demanda evaporativa atmosférica e determinar os efeitos da abordagem de evapotranspiração do coeficiente de cultura.



Dois experimentos com culturas de soja (cv. BRS399-RR) foram conduzidos na área experimental da Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), Piracicaba, São Paulo, Brasil. Ambos os experimentos foram irrigados por pivôs centrais, e a freqüência de irrigação e água foram programados com base em um modelo agrometeorológico de balanço hídrico, garantindo que a umidade do solo exceda 80% da capacidade de campo e impedindo a formação de um sistema radicular superficial que levaria a um suprimento de água insuficiente para atender a demanda atmosférica.

A evapotranspiração da cultura ETc foi determinada durante as estações de crescimento pelo balanço de energia superficial utilizando o índice de Bowen, baseado em diferenças verticais na temperatura do ar e pressão de vapor.

Foram medidas algumas variáveis climáticas (confira com detalhes no artigo original, clique aqui) e respostas ecofisiológicas da cultura com o clima.


Irrigação: solução indispensável para alcançar altos níveis de produtividade


Os resultados obtidos pelos autores mostra que ao medirem o ETc ao longo de duas parcelas de cultura de soja irrigada para atualizar valores de Kc para o manejo de irrigação de acordo com as tecnologias e práticas atuais no Sul do Brasil e discutirem sobre o paradigma envolvendo a abordagem de evapotranspiração do coeficiente de cultura , encontraram que: o valor médio de Kc obtido foi de 0,92, e o valor médio máximo de 1,12 foi encontrado entre os estádios reprodutivos R1 e R4, representando um valor 20% inferior aos sugeridos por Allen et al. (1998) .

Os valores de Kc diminuíram como ETo em valores estatisticamente significativos (P <0,001) para ambos os experimentos e todos os estágios fenológicos. As folhas de soja reduziram a condutância estomática sob alta temperatura do ar, velocidade do vento, VPD e, principalmente, radiação solar , mesmo com alta disponibilidade de água no solo. Com base nesses resultados, propusemos que a recomendação do Kc para fins práticos deveria levar em consideração os valores de ETo dos dias anteriores à irrigação, além dos aspectos já sugeridos por Allen et al. (1998) para estimar as necessidades de água de soja.


Esta publicação tem a autorização dos autores para divulgação.

NO COMMENTS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.