Atualizações do Consórcio Antiferrugem indicam aumento dos casos de ocorrência da ferrugem-asiática da soja (Phakopsora pachyrhizi) na safra 2021/2021 em comparação aos dados de dezembro de 2021. A ferrugem-asiática da soja é uma das doenças mais devastadoras e agressivas que acometem a cultura, podendo seus danos, causar perdas de produtividade de até 90% em cultivares suscetíveis, caso as devidas medidas de manejo e controle não sejam tomadas (Godoy et al., 2020).

Atualmente são 10 casos já confirmados da ocorrência da doença em território brasileiro, sendo um no estado de Minas Gerais, um no estado do Mato Grosso, um em Roraima, três no Paraná e quatro em São Paulo. O primeiro caso confirmado ocorreu em Alto Alegre – RR, 14/12/21; após, casos de ocorrência da ferrugem foram confirmados em Pilar do Sul (06/12/21), Itaberá (09/12/21), Piraju (14/12/21) e Monte Alegre (30/12/21), ambas, cidades do estado de São Paulo.

Casos também foram confirmados nos estados de Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso. No estado de Minas Gerais, o caso foi relatado na cidade de Uberlândia em 20/12/21. Já os estados de Paraná e Mato Grosso, se destacam pelos casos mais recentes de ocorrência da ferrugem-asiática, havendo casos relatados 04/01/2022 em Candói – PR e 06/01/22 em Primavera do Leste – MT. Além desses, anteriormente foram relatados casos nas cidades de Mariópolis (13/12/21) e Santana do Itararé (23/12/21), ambas no estado do Paraná.



No estado do Rio Grande do Sul, até o momento não há relatos da ocorrência de ferrugem-asiática em lavouras de soja, contudo, foi constatada a presença de esporos em Erechim (08/12/21) e a ferrugem em soja voluntária em Tupanciretã (17/12/21).

Figura 1. Disposição dos casos de ferrugem-asiática da soja em território nacional (10/01/2022).

Fonte: Fonte: Consórcio Antiferrugem – Parceria público-privada no combate à ferrugem-asiática da soja (2021)

Cabe destacar que conforme recomendações do Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas – FRAC, e levando em consideração a agressividade da ferrugem asiática da soja, todo o programa de manejo e controle da ferrugem deve ser inicializado de forma preventiva a ocorrência da doença. Dessa forma, fica o alerta aos agricultores que cultivam próximo as áreas constatadas com a presença da doença.


Veja mais: Eficiência de fungicidas para o controle da ferrugem asiática da soja, Phakopsora pachyrhizi, na safra 2020/2021 – resultados sumarizados dos ensaios cooperativos


Referências:

CONSÓRCIO ANTIFERRUGEM: PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NO COMBATE À FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA, 2021. Disponível em: < www.consorcioantiferrugem.net >, acesso em: 10/01/2022.

FRAC-BR. NOVAS RECOMENDAÇÕES PARA O MANEJO DA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA. Comitê de Ação a Resistência a Fungicidas. Disponível em: < https://www.frac-br.org/soja >, acesso em: 10/01/2021.

GODOY, C. V. et al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA FERRUGEM-ASIÁTICA DA SOJA, Phakopsora pachyrhizi, NA SAFRA 2019/2020: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 160, 2020. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/215288/1/CT-160-OL.pdf >, acesso em: 10/01/2022.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.