O mercado brasileiro de trigo segue com as cotações de referência entre R$ 900,00 e R$ 950,00. Já para safra nova, as primeiras indicações ficam por volta de R$ 750,00 a R$ 800,00 a tonelada. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, ainda é necessário aguardar a confirmação de danos nas lavouras. “Perdas mais significativas tendem a aproximar os preços de safra nova dos praticados atualmente, enquanto danos menos significativos tendem a manter as cotações mais próximas desta estimativa inicial”, analisou Pinheiro.

Conab

A produção brasileira de trigo em 2019 deverá ficar em 5,488 milhões de toneladas, segundo o décimo levantamento para a safra brasileira de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), subindo 1,1% sobre a temporada passada, quando foram colhidas 5,428 milhões de toneladas. Em maio, a previsão era de safra de 5,466 milhões de toneladas.

A Conab indica uma área plantada de 1,993 milhão de hectares, com queda de 2,4% sobre o ano anterior, de 2,042 milhões de hectares. A produtividade está projetada em 2.753 quilos por hectare, 3,6% acima do ano anterior, quando o rendimento ficou em 2.657 quilos por hectare.

O Paraná deverá ter safra de 2,747 milhões de toneladas, com queda de 3,1% sobre o ano anterior. No Rio Grande do Sul, a produção deverá subir 3,4% para 1,936 milhão de toneladas.


 


Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o plantio da safra 2018/19 do estado atinge 99% da área prevista de 1,006 milhão de hectares, que deve ficar 9% abaixo dos 1,102 milhão cultivados em 2018.

Conforme apurado pela Agência SAFRAS, as lavouras de trigo de Campo Mourão, no noroeste do Paraná, foram atingidas por geadas no último final de semana. Segundo o engenheiro agrônomo da Coamo, Lucas Gouvea, ainda é cedo para confirmar eventuais perdas e suas dimensões. “Estamos em contato com nossas equipes de campo para verificar o estrago. Esse tipo de situação leva de sete a 15 dias para dar sinais visíveis”. Gouvea observa que 26% das lavouras (22% em emborrachamento e 4% em florescimento) estão suscetíveis a perdas por causa da geada.

A área de abrangência da Cooperativa Coopavel, que atua em 17 municípios do oeste e sudoeste do Paraná, recebeu bastante geada durante o final de semana. Conforme fonte da cooperativa, que concedeu entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, ainda não há um número exato da porcentagem da área afetada. “Mas deve oscilar de 30% a 60%”, aposta.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras & Mercados
Autor: Gabriel Nascimento - Agencia SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.