O Imea divulgou os dados de comercialização da pluma em Mato Grosso, apontando um leve avanço de 1,35 p.p. na safra 19/20, alcançando, assim, 75,69% da produção já vendida.

Mesmo com o aumento no preço médio de 3,52% em relação a janeiro, muitos cotonicultores mato-grossenses têm se mantido fora do mercado, devido ao adiantamento das negociações feitas no passado e agora aguardam o resultado das lavouras para efetuarem novas vendas.

Para a safra futura (20/21), as negociações de pluma estão adiantadas, cerca de 3,86 p.p. ante a janeiro e 27,57% da produção já se encontra comprometida quando comparada ao mesmo período da safra 19/20.

Tal adiantamento nas negociações é reflexo das oportunidades no mercado e da necessidade do cotonicultor em travar seus custos. No que tange às cotações, o preço médio mensal fechou em R$ 97,51/@.

Confira os principais destaques do boletim:

• O preço Imea-MT finalizou a semana a um preço médio semanal de R$ 90,99/@, aliado à baixa oferta de pluma disponível no mercado.

• As cotações das paridades de exportações para os contratos jul/20 e dez/20 encerraram a semana em valorização de 2,55% e 2,01%, respectivamente, reflexo da alta do dólar.



• Ainda pautada sobre as incertezas do mercado internacional em relação à epidemia mundial, a moeda norte-americana encerrou a semana com uma valorização semanal de 3,02%, e cotada a R$ 4,61/US$.

• Em Mato Grosso os subprodutos de algodão apresentaram um leve recuo semanal de 0,46%, 1,65% e 0,72%, cotados a R$ 554,86/t, R$ 606,51/t e R$ 2.486,08/t, para caroço, torta e óleo, respectivamente.

Envios ao exterior:

O Mdic divulgou na semana passada (03/03) os dados das exportações brasileiras de algodão, trazendo um avanço de 127,27% no acumulado (jan/fev), quando comparado ao mesmo período do ano de 2019.

O Brasil escoou cerca de 478,76 mil toneladas de pluma. Mato Grosso, o principal exportador nacional, contribuiu com 66,56% dos envios nacionais, escoando 318,69 mil toneladas de fibra.

Apesar da menor demanda chinesa em fevereiro pela pluma mundial, atrelada à epidemia do coronavírus e também à assinatura da primeira fase do acordo comercial com os Estados Unidos, o país asiático ainda continua sendo o principal comprador de MT, responsável por importar cerca de 101,30 mil toneladas de pluma no acumulado (jan/fev).

Podemos observar que o estado também aumentou os envios de fibra para os outros países como: Bangladesh e Vietnã, cerca de 117,01% e 198,01%, respectivamente, ante ao ano de 2019.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.