Apesar de ser impossível uma lavoura com 0% de doenças, o estresse gerado por patógenos ou outros fatores abióticos como seca e falta de luz, são considerados “exceções” para o metabolismo vegetal e não “regra”, ou seja, a planta não parte do princípio que tais fatos irão ocorrer, apesar de que como técnicos de campo, sabemos que isso é eminente e apenas uma questão de tempo.

Quando pensamos em manejos para indução de resistência, da mesma forma estamos buscando estimular um processo que apesar de natural, também não é “regra”, logo para realiza-lo de forma eficiente, a planta deve produzir mais energia ou retirar parte da energia do metabolismo principal.

Assim, estimular a indução de resistência em plantas com “fome”, pode ser ineficiente e arriscado, caso já observado na aplicação de fosfitos em áreas com baixo teor de fósforo no solo.

Texto: Eng. Agr. MSc. Gabriel Schaich – PhysioAtac Consultoria/IntAgro Pesquisa e Desenvolvimento


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.