O trabalho é dos autores: Jéssica Deolinda Leivas Stecca, Thomas Newton Martin, Alessandro Dall´Coll Lúcio, Evandro Ademir Deak, Glauber Monçon Fipke, Lucas Allan Bruning

Os inoculantes com bactérias fixadoras de nitrogênio do gênero Bradyrhizobium é uma tecnologia indispensável para aumentar a produtividade da cultura da soja. Objetivou-se avaliar a viabilidade da inoculação com bactérias do gênero Bradyrizobium associadas ao revestimento com osmoprotetor, realizada em diferentes dias pré-semeadura, e o efeito de diferentes pH do solo sobre os componentes de produtividade, nodulação e produtividade de grãos da cultura da soja.



Duas cultivares de soja foram semeadas em duas épocas e submetidas a dois pH do solo (5,3 e 6,5) e inoculação com bactérias do gênero Bradyrizobium associadas ao osmoprotetor em períodos de inoculação pré-semeadura. Na cultivar NA 5909RG (pH 5,3), as sementes inoculadas com Bradyrhizobium e osmoprotetor, aos quatro e sete dias pré-semeadura, apresentam um acréscimo de 10,8% e 8,3% de produtividade, em relação aos sem osmoprotetor.


Acompanhe também a palavra do Prof Thomas sobre o tema: Inoculação e co-inoculação de sementes de soja


O osmoprotetor e a inoculação de Bradyrhizobium aumenta o número e massa seca de nódulos em solo com pH mais ácido. O solo com menor condição de acidez é responsável por maior produtividade de grãos, comparado ao de maior acidez, quando ambos não receberam inoculação das sementes. A variável com maior poder de explicação e contribuição na variabilidade existente nos dados do experimento é a produtividade de grãos.

Thomas Newton Martin – Professor da UFSM

Prof. Dr. Thomas N. Martin – martin.ufsm@gmail.com, (55) 981 113 833

O artigo completo foi publicado em: Acta Scientiarum – Agronomy, v. 41, e39482, 2019. Você pode conferir acessando aqui.

Página do Grupo de Pesquisa: www.facebook.com/coxilhaufsm/

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.