No Brasil a alimentação representa o maior custo da produção leiteira e também a maior preocupação dos produtores. Em torno de 70% de todo o valor gasto é destinado à alimentação. O custo é alto porque o setor da pecuária é dependente principalmente da disponibilidade de alimentos para os animais em produção.

O verão é o período em que se produz maior volume de alimento conservado, especialmente a silagem de milho, mas no inverno as opções reduzem prejudicando a produção e encarecendo o valor dos alimentos conservados.

Preocupado em melhorar a produtividade, a qualidade e especialmente a eficiência da sua propriedade, o produtor de leite Hamilto Abatti, de Joaçaba/SC, resolveu inovar no inverno de 2018 e passou a complementar a alimentação das vacas com silagem e pastagem de trigo. Semeou uma cultivar de trigo exclusiva para silagem – TBIO Energia I – e outra cultivar de trigo específica para pastejo – Lenox.

As novas tecnologias ajudaram a aumentar a produção de alimento da propriedade durante o inverno e foram muito bem aceitas pelo rebanho, tanto no cocho quanto no pastejo. “No global, o trigo satisfez tudo o que eu precisava na propriedade. Os animais passaram bem e alimentamos a propriedade inteira: da vaca de leite ao animal pequenininho. Notamos que o trigo como silagem ou como pasto satisfez as vacas e ainda conseguimos aumentar a produção de leite no inverno quando normalmente a produção não é tão boa”, relatou.



Show Rural 2019

As cultivares de trigo exclusivas para alimentação animal testadas e aprovadas pelo Hamilto, TBIO Energia I e Lenox, estão entre os destaques do Show Rural Coopavel, em Cascavel, entre 4 e 8 de fevereiro. Também estarão semeadas em parcelas no estande da Biotrigo Genética, Energix 201 e Energix 202, que são uma mistura das cultivares TBIO Energia I e TBIO Energia II.

Éderson Luiz Henz, zootecnista da Biotrigo, explica que a linha Energix possui as mesmas indicações do TBIO Energia I (já disponível no mercado), porém tem ciclo precoce (em torno de 90 a 100 dias para ensilar) e uma excelente qualidade nutricional (25 a 30 T/ha de MV) tanto em proteína, quanto em energia. O Energix 201 é indicado para as regiões de VCU (Valor de Cultivo e Uso) 1 e 2 dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e o Energix 202 contempla a regiões de VCU 3 e 4 dos estados do Paraná, São Paulo e Minas Gerais.

O Lenox, que é específico para pastejo, é um material de ciclo super longo que pode ser semeado a partir de abril, possui um forte perfilhamento e enraizamento muito agressivo. Além dessas características agronômicas, o Lenox possui uma alta produção de matéria verde com excelente qualidade nutricional e uma alta palatabilidade. Conforme Éderson, a capacidade de rebrota da cultivar de trigo Lenox proporciona novos pastejos em poucos dias, com intervalo entre 20 a 25 dias.

“O Lenox, com bom manejo pós-pastejo é capaz de chegar a 6 cortes com alta carga animal em sistemas de pastejo rotacionado ou contínuo. No entanto, temos relatos de vários produtores como o do Hamilto, que conseguiu alcançar 9 cortes no material. De uma forma bem manejada, essa cultivar pode expressar um grande potencial e suprir em quantidade e qualidade a produção de pasto no inverno”, acrescenta. As sementes da cultivar Lenox podem ser adquiridas diretamente no estande da Biotrigo Genética, no Show Rural.

Trigos para panificação

Durante o Show Rural Coopavel, agricultores também poderão conferir as cultivares de ciclos superprecoce e precoce da Biotrigo – TBIO Sonic e TBIO Audaz – que estarão disponíveis para produção na safra 2019, as tecnologias que chegam em 2020 – TBIO Duque (branqueador) e TBIO Ponteiro (ciclo tardio) e ainda outros pré-lançamentos.

Além das parcelas com cultivares para demonstração, técnicos da Biotrigo também estarão orientando sobre as indicações, benefícios, qualidade industrial, posicionamento agronômico das cultivares TBIO e, ainda, esclarecendo dúvidas sobre o plantio e comercialização para a safra 2019. O estande da Biotrigo está localizado na 4º Avenida, próximo ao pavilhão da avicultura.

Biotrigo no Show Rural

As inovações serão apresentadas pela Biotrigo Genética durante o Show Rural. Atualmente, a empresa com capital exclusivo nacional é responsável pela genética de mais de 80% dos trigos cultivados no Brasil. Segundo Fernando Michel Wagner, gerente regional norte (PR, SP, Cerrado, Paraguai e Bolívia) da Biotrigo Genética, o objetivo de levar as últimas inovações tecnológicas de trigo para o produtor e visitante do Show Rural é auxiliar na tomada de decisão por melhores práticas agrícolas e do pecuarista com soluções que possam potencializar a produtividade do seu rebanho.

“Vamos levar até o produtor rural informações de como o trigo pode maximizar os resultados da propriedade com novos níveis de produtividade, qualidade, reduzir os custos de produção da soja e, ainda, melhorar os aspectos físicos e químicos do solo, através da rotação de culturas”, finaliza Wagner.

Serviço:

Data: 4 a 8 de fevereiro de 2019

Local: estande da Biotrigo – Rua B, próximo ao pavilhão da avicultura

Horário: 9h às 18h

Mais informações: www.showrural.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa Biotrigo

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.