A aplicação de fertilizantes foliares desenvolveu-se de forma expressiva nos últimos anos, isso se deve ao fato da busca incessante por altos rendimentos, tanto em soja quanto milho. Assim, a industria produtora destes insumos investe cada vez mais em tecnologias  que contemplem as exigências nutricionais das plantas. Devido a esta produção, o mercado dispõe de um número considerável de opções, onde as possibilidades são inúmeras, indo de fertilizantes com um ou mais elementos essenciais.

Em trabalho feito por pesquisadores da USP, a adubação via foliar de Magnésio (Mg) foi avaliada, tanto em soja quanto milho, onde o objetivo seria estudar a influência desta adubação para com o rendimento das culturas, e isso em condições de saturação de base ótima e teores de Mg adequados no solo.

As doses de Mg utilizadas (50, 100, 250, 500, 1.000 e 1.500 g ha¹) aplicados nos estádios V4, R1 e R5.1 (soja) e V4 ​​e R2 (milho).


Leia também: Tecnologia de aplicação de fertilizantes: com maior precisão, melhor resultado


Com base nos resultados, é possível observar o incremento na produtividade (Tabela 1) independentemente da época de aplicação. Através dos resultados os pesquisadores puderam estimar que a taxa de 540,8 g/ha de Magnésio proporcionaria uma produção máxima (4.570 kg ha), aproximadamente 8% maior que a produção obtida na testemunha sem aplicação (4.245 kg/ha), correspondendo a um ganho de 325 kg/ha.

Tabela 1. Produtividade de grãos de soja ( Glycine max ) adubada com doses de Mg foliar.

Assim como observado para a soja, também o Mg proporcionou aumento na produtividade  do milho (Tabela 2), independentemente do momento de aplicação. A estimativa da taxa de Mg que resultaria no máximo rendimento, seria a taxa de 888 g/ha de Mg.


Tem curso novo no ar: Aumente seus lucros. Clique e aproveite a promoção de lançamento.


Tabela 2. Produtividade de grãos de milho ( Zea mays ) adubado com doses de Mg foliar.

É importante observar que para as condições em que as plantas e a adubação foram submetidas neste trabalho, demonstraram incrementos nos rendimentos das culturas, evidenciando certa viabilidade operacional. No entanto vale lembrar que o estudo da fisiologia comportamental das plantas, frente a nutrição foliar deve ser levado em consideração sempre. E, a adubação foliar não dispensa a via solo.

Autores do trabalho “Desempenho produtivo de soja e milho submetidos à pulverização foliar com magnésio” para conferir o trabalho clique aqui.: Lucas Miguel Altarugio, Marcos Harm Loman, Matheus Gomes Nirschl, Rafael Gil Silvano, Eduardo Zavaschi, Leandro de Mello e Silva Carneiro, Godofredo Cesar Vitti, Pedro Henrique de Cerqueira Luz e Rafael Otto.


Leia também, trabalho sobre fertilizante foliar em soja : Aplicação de micronutrientes via solo e foliar na cultura da soja


 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.