Nas últimas semanas, a aposta no trigo ganhou mais força, a área de intenção de plantio aumentou ainda mais, passando de 6,18 para 6,32 M ha. 138 mil ha foram adicionados à estimativa da área de trigo para esta safra.

O frio e as chuvas favorecem uma grande safra de trigo. Tendo em conta os níveis de produtividade da unidade nos últimos anos, e com um clima favorável, a produção 2018/2019 poderá deixar um novo recorde histórico de 21 Mt. Há um ano, o inverno chuvoso reduziu 250 mil ha de trigo do 17/18, agora, o clima e os preços incentivam mais semeadura.

As chuvas que caíram em solo argentino no mês de julho e no começo de agosto, favoreceram o cereal, as condições de plantio são ótimas e restam duas semanas para que a semeadura seja concluída. O avanço da semeadura na Argentina é de 97%, levando 7 pontos de vantagem sobre a implementação 2017/18.

Para o milho uma área de 6,8 M ha é projetada nesta nova safra, 6% a mais do que em 2017/18. Espera-se um cenário climático favorável em que a Argentina possa aumentar significativamente sua produção de milho.

Trigo 2018/19

Neste novo ajuste, 65 mil ha foram adicionados em Buenos Aires e Córdoba. Em Entre Rios provavelmente o acréscimo será de mais 20 mil ha . Há apenas um pequeno desconto de 12 mil ha em San Luis. Desta forma, Buenos Aires é  a província que mais acrescenta trigo às suas rotações.

Mês após mês, as boas notícias continuam a acontecer para a cultura com um clima que acompanha suas possibilidades comerciais. Depois de um mês frio e seco como junho, julho manteve a massa de ar frio, mas com entradas de umidade mais frequentes do leste, as chuvas retornaram a região.

Na primeira semana de agosto, novamente dominou o clima úmido. A semana de chuvisco não causou grandes problemas, ao contrário do que aconteceu em 2017. As chuvas mantêm excelentes condições de semeadura.

Em Buenos Aires, 2,4 milhões de ha dos 2,59 hectares plantados com trigo foram implementados neste ciclo. Um crescimento de área da ordem de 27% é projetado em relação ao ciclo anterior, quando até um mês atrás era de 24%.

 Com mais 65 mil hectares incorporados, afirma-se uma recuperação da safra, que retorna aos patamares de 10 anos atrás, quando subiu acima de 2,6 M ha. Em seu principal bastião de trigo, o sudeste de Buenos Aires, 50 mil hectares foram incorporados com novos planos de trigo, passando a cultivar 930 mil hectares com cereais.

Na parte oriental de Córdoba, 65 mil hectares de trigo foram implementados. As áreas de maior aumento estão localizadas ao sul da província. Desta forma, a semeadura terminou muito semelhante a área semeada ao último ciclo, com apenas 15 mil menos. A cultura cresce em boas condições, sem problemas de pragas com o frio que promove o crescimento das raízes e altas taxas de afilhamento.

A província de Santa Fé terminou seu plantio de trigo, especificando um aumento significativo na área com mais de 200 mil hectares neste ciclo. Desta forma, cultivaria 1.075 M ha de trigo neste ciclo. A cultura cresce em condições muito boas em todo o seu território.

Com base nas informações fornecidas pela SIBER, da Bolsa de Grãos Entre Rios, o plantio na província de Entre Rios foi concluído, o trigo responde por 18% da área. A província de Entre Ríos cultivará 350 mil hectares neste ano.


+ Informação, Confira a programação do Consoja


É importante notar a partir deste ciclo de trigo 2018/2019, que existem fatores importantes que estão por trás de um excelente crescimento da safra:

  • O regime térmico de julho de 2018, como aconteceu em junho, caiu abaixo das médias históricas mensais. E essa tendência não parece ser interrompida no restante de agosto. O frio, uma grande variável do desempenho das culturas, está alinhado para expressar os mais altos níveis de produtividade das culturas.
  • Não há limitações importantes de umidade. No oeste de cordoba, o desaparecido começa a ser marcado, mas em níveis profundos do solo as boas reservas são mantidas.
  • O controle de ervas daninhas e a re-fertilização estão sendo feitos de forma eficiente, fazendo uso da melhor tecnologia disponível. Os níveis de fertilização pesquisados ​​indicam doses iguais ou superiores às utilizadas no ano passado.
  • A condição da cultura que é pesquisada nas principais províncias da região dos Pampas indica que prevalece o estado bom a muito bom.
  • Embora os números da superfície do trigo 2018/2019 continuem sendo revisados​​mensalmente, até chegar à configuração final, neste relatório estima-se uma área total de 6,32 milhões de hectares. Esse número é 16% superior aos 5,43 milhões de hectares cultivados na safra anterior.

Na tabela a seguir, mostramos os dados estimados para cada província

Milho 2018/19

Estima-se um aumento de 6% para o novo plantio de milho comparado ao seu ciclo anterior. Assim, um total de 6,8 milhões de hectares seriam cultivados contra 6,43 milhões de hectares no ano passado.

De qualquer forma, é muito importante destacar que podem ocorrer mudanças nos próximos meses que afetem o nível de plantio. O ciclo de 2018/19 mostra uma clara preferência por cereais.   De qualquer forma, o comportamento das chuvas e os preços internacionais podem afetar esses números.

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: BCR

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.