O Levantamento Agrícola “Primavera de 2018” foi realizado entre 26 de novembro a 19 de dezembro de 2018 e teve como objetivo obter as culturas destinadas à colheita de grãos com as estimativas de:

  • Área total que a fazenda manuseia na data da pesquisa.
  • Culturas de inverno destinadas à colheita de grãos secos de 2018: produção, rendimento.
  • Cobertura dos seguros contratados.
  • Culturas de verão para safra 2018/19: área plantada até o momento, área a ser semeada, quilos de soja por hectare, localização das fazendas de Verão por departamento.

As informações foram coletadas por meio de entrevistas pessoais com uma amostra representativa dos produtores das culturas investigadas na pesquisa. Nesta declaração, apresentam resultados preliminares para as principais variáveis ​​de área e produção.

Culturas de inverno. Ano agrícola de 2018

A área total semeada com culturas de inverno foi estimada em 446,7 mil hectares, quase 7% a mais do que na campanha anterior, quando foram registrados 419 mil hectares semeado com culturas de inverno para grãos secos (tabela 1).

A área semeada com trigo foi estimada em 198,4 mil hectares, quase 3% a mais que a semeadura do ano anterior em que foram semeados 193 mil hectares.

A produção total de trigo foi estimada em 727,6 mil toneladas, 65% a mais que em 2017, onde foram alcançadas 440 mil toneladas, enquanto o rendimento médio em nível de safra nacional foi estimado em 3.667 kg/ha plantada, (recorde histórico segundo os registros da DIEA), e 61% superior à safra anterior. 

A área de cevada foi estimada em 167,3 mil hectares, quase 10% a mais do que na safra anterior, com um rendimento médio de 3.813 kg/ha, alcançando quase o recorde histórico da safra registrado em 2015/16 de 3.840 kg/ha. 



A superfície da aveia para grãos secos foi estimada em 26 mil hectares, 30% a mais que em 2017, quando foi registrada uma área de 20 mil hectares.O rendimento médio do aveia foi 2.026 kg/ha.

A área plantada entre a colza (Brassica napus) e carinata (Brassica carinata) alcançou a 55,1 mil hectares, quase 4% a mais do que na safra anterior e sua produção foi estimada em 1.646 kg por hectare.

Culturas de verão: Ano Agrícola de 2018/19

A intenção de semear culturas de verão para a safra 2018/19 foi estimada em pouco mais 1,1 milhão de hectares, valor semelhante ao registrado em 2017/18 em que foi plantado 1,2 milhão de hectares (tabela 2). 

Na data da pesquisa, cerca de 800 mil hectares de culturas de verão foram plantados, equivalente a 70% da intenção de semeadura total.

Para a soja – principal safra agrícola do país – a área semeada nesta primavera será 989 mil hectares, 10% a menos que em 2017/18, quando atingiu 1.099 mil hectares. 

A área plantada com soja foi estimada em 630 mil hectares, 64% dos intenção de semeadura total da oleaginosa.

As segundas plantações realizadas até a data da pesquisa atingiram  36%, sendo 130 mil hectares de um total planejado pelos produtores de 359 mil hectares. 

Deve-se notar que devido aos danos causados ​​pelas chuvas registradas no mês de dezembro de 2018, as culturas de soja estão sendo replantadas em algumas áreas do país, dados que iremos quantificar no próximo inquérito agrícola a ser realizado após a colheita de verão.

A intenção de semear milho para grãos secos foi estimada em 108 mil hectares, 52% acima da registrada na safra anterior, 76% da superfície já havia sido plantada sendo deixados para semear 15 mil ha de milho de primeira e 20 mil de segundo para finalizar o plantio.

A área de sorgo destinada ao grão seco foi estimada em 43 mil hectares, 48% a mais do que na campanha anterior.

Tanto para milho quanto para o sorgo, o destino pode variar no momento da colheita e desviar uso para silos de grãos úmidos ou planta inteira, então as informações definitivas surgirão com o levantamento realizado no final da safra em 2019, que também confirmará a concretização da intenção de semear soja e os rendimentos dessas culturas.

Esta comunicação constitui um avanço de resultados que será complementado com um publicação que reunirá mais detalhes das variáveis ​​investigadas na pesquisa.

Fonte: Ministério de Pecuária, Agricultura e pescas – Uruguai 

Texto originalmente publicado em:
Ministério de Pecuária, Agricultura e pescas
Autor: Ministério de Pecuária, Agricultura e pescas - MGAP

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.