A quantas anda, na prática, o Plantio Direto Brasil afora? Quais os maiores desafios e as melhores soluções que os produtores do país estão encontrando para tocar suas atividades dentro do sistema? Como estão os números? As respostas para essas e outras perguntas serão dadas pelo presidente da Fundação Agrisus e professor titular aposentado da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – ESALQ, Antonio Roque Dechen, que, em sua palestra durante o 17º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha, que acontece entre os dias 28 e 30 de julho, em Dourados, MS.

Dechen falará na palestra “Rally da Safra”, que acontece no primeiro dia do evento. Ele vai apresentar aos participantes os principais resultados da edição 2019/2020 do já consagrado tour pelas propriedades produtoras de milho e soja do país. Há dez anos, a Fundação Agrisus contrata a estrutura do Rally para que sejam levantados também dados específicos a respeito do Plantio Direto nas propriedades percorridas.

Ao todo, nesta última edição, foram visitadas 1.784 propriedades em 422 municípios das diversas regiões produtoras de milho e soja. Além dos dados apurados como a área plantada, produtividade, tipos de coberturas de solo, resíduos encontrados nas lavouras, presença ou não de erosão, entre outros, os agentes do Rally coletaram também informações em um questionário respondido por cada um dos agricultores visitados: há quanto tempo e porque fazem o Plantio Direto, como é feita a formação de palha, etc.

O acervo de informações coletadas permite um bom entendimento do que está sendo feito na prática nas propriedades, mostrando tendências que estão adotadas, bem como os resultados correspondentes nas performances produtivas em diferentes biomas, funcionando como um balizamento para todos os produtores.

De acordo com Dechen, a adoção do Sistema Plantio Direto (SPD) no Paraná durante os anos 1970, foi o grande marco inovador e referencial na agricultura paranaense e que expandiu para toda a Região Centro-Oeste, sendo hoje referência como prática conservacionista.

“Graças à adoção do SPD, o Brasil tem hoje o reconhecimento internacional por ter uma grande produção agrícola com sustentabilidade. Arthur Torres Filho, no seu discurso na formatura na turma de 1908 na ESALQ, mencionou uma frase que se tornou celebre: ‘O solo é a pátria, cultivá-lo é engrandecê-la’. Hoje, devido à grande demanda pela sustentabilidade, a frase poderia ser ajustada para: O solo é a pátria, cultivá-lo e conservá-lo garante a sustentabilidade e a vida”.

O 17º Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha acontece entre os dias 28 e 30 de julho, em Dourados, MS, para saber de todos os detalhes, acesso o site do evento: https://febrapdp.org.br/17enpdp/

Fonte: FEBRAPDP – Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação

Texto originalmente publicado em:
FEBRAPDP - Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação
Autor: FEBRAPDP - Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.