Produtores do RS já colheram 8,5 milhões de toneladas de arroz

0
1573

Faltam 37.714 hectares para concluir os trabalhos de colheita do arroz no Rio Grande do Sul, mas a produção da safra 2016/2017 já ultrapassou 8,5 milhões de toneladas. A conclusão é do levantamento organizado pela Seção de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a partir de informações fornecidas pela Divisão de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) e pelos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) da autarquia. Os dados, repassados nesta quinta-feira (4), mostram que 1.068.457 ha (96,6% da área total semeada de 1.106.171) foram finalizados.

A produção gaúcha, até o momento, é de exatas 8.579.354 toneladas de arroz, com uma produtividade média de 8.030 quilos por hectare. A Fronteira Oeste é a região mais adiantada, com 315.648 ha (98,4%) colhidos da área prevista de 320.778 ha. A produtividade é de 8.395 kg/ha, com uma produção de 2.649.897 toneladas. A Planície Costeira Interna é a segunda região mais perto de concluir os trabalhos, com 146.328 ha (97,4%) de um total de 150.260 ha. A produtividade chega a 7.743 kg/ha e a produção é de 1.132.964 toneladas. A Planície Costeira Externa vem a seguir, com 134.822 ha (97,2%) colhidos de 138.766 ha totais. A produtividade média, no entanto, é a mais baixa entre as seis regiões orizícolas do Estado, com 7.120 kg/ha e produção de 959.985 toneladas.

A Zona Sul tem a melhor média de produtividade do RS: 8.536 quilos por hectare. Foram colhidas 1.515.329 toneladas de 177.520 ha (96,4%) de um total de 184.105 ha semeados. A região da Campanha já colheu 161.622 ha (95,9%) de 168.574. A produtividade média na Campanha é de 8.135 kg/ha, com 1.314.807 toneladas colhidas até o momento. A região Central é a mais atrasada, com 132.517 ha (92,2%) de 143.688 ha de área plantada. Foram colhidas 1.006.372 toneladas, com produtividade de 7.594 kg/ha.

Quatro Núcleos do Irga já registram 100% da área colhida em seus municípios de abrangência. São os casos do 15º Nate – Viamão, 22º – Rosário do Sul, 33º – Rio Grande e o 35º – São Pedro do Sul. Confira a evolução dos outros Nates, com seus respectivos municípios de abrangência, clicando aqui.

Fonte: IRGA

Texto: Sérgio Pereira

Texto originalmente publicado em:
IRGA
Autor: IRGA: Sérgio Pereira

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.