Queda na produtividade de soja no RS pode ser devido a ferrugem asiática e pouca chuva

0
1768

A colheita avançou rapidamente durante o período, apesar de algumas chuvas mais abundantes em determinadas regiões, como na Central. Neste momento o percentual de área colhida chega a 35% do total plantado, com mais 40% prontos para tanto. No início da colheita, as lavouras apresentaram produtividades elevadas, atendendo às expectativas dos produtores. À medida que a colheita avançou para cultivares implantadas mais para o final do período de plantio  para cultivares com ciclo mais longo, as produtividades começaram a diminuir. Segundo técnicos, essa queda na produtividade pode estar associada à ocorrência de doenças de final de ciclo, principalmente a ferrugem asiática, e a
períodos de poucas chuvas no estádio de enchimento de grãos. Esses fatores também aceleraram o ciclo da cultura, provocando a antecipação da maturação e comprometendo, em parte, o enchimento de grãos.

Como consequência, os números finais das produtividades obtidas pelos agricultores apresentam grande variação. Segundo depoimentos de produtores, os rendimentos obtidos oscilam entre 30 e 80 sacos/ha, o equivalente a 1,8 mil kg/ha e 4,8 mil kg/ha, respectivamente. A produtividade média estimada para o Estado, até o momento, se situa ao redor dos três mil quilos por hectare.

O preço da saca de soja teve seu preço médio em R$ 72,28, aumento de 2,16% na semana.

Fonte: EMATER/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural Nº1496
Autor: EMATER/RS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.