No último artigo “Como aumentar a eficiência da água?” destacamos a importância: 1) da época de semeadura para aumentar a eficiência no uso da água; 2) da água disponível no solo no momento da semeadura; e 3) do sincronismo entre o período reprodutivo e de enchimento de grãos com o período de maior precipitação. Com suprimento de água adequado, a eficiência energética passa a ser determinante para um alto potencial produtivo, podendo ser quantificada através do coeficiente fototérmico (Q).

O coeficiente fototérmico (Q) é um parâmetro ecofisiológico que relaciona a radiação solar (insumo para a fotossíntese e acúmulo de massa pela planta) e a temperatura (a temperatura, junto com o fotoperíodo, determina a velocidade de desenvolvimento das plantas e a taxa de respiração). A temperatura ótima para soja varia entre 25 e 30 ºC durante o desenvolvimento. No trabalho publicado pelo Dr. Zanon e seus colaboradores em 2016, foram apresentados valores de coeficiente fototérmico para a soja pela primeira vez.

Figura 1. (a) Relação entre produtividade de soja e coeficiente fototérmico (Q) para o período R3-R7, e (b) relação entre o coeficiente fototérmico para o período R3-R7 e a época de semeadura. Adaptado de Zanon et al. 2016, publicado no Agronomy Journal. Para mais informações clique aqui

Observando os pontos da Figura 1a verifica-se a relação direta entre o coeficiente fototérmico e a produtividade de soja irrigada (pontos em azul), enquanto a relação é fraca para os pontos não irrigados (pontos em amarelo). Logo, podemos afirmar que:

– Quanto maior o coeficiente fototérmico, maior a eficiência energética e maior a produtividade da soja.

– Depois de ajustar o suprimento hídrico necessário (800 mm), o período de semeadura da lavoura deve ser planejado para que o período R3-R7 coincida com o período de maior coeficiente fototérmico (mais energia para produção de grãos).

Utilizando a figura 1b identificamos a janela de semeadura que apresenta maior coeficiente fototérmico. O maior coeficiente fototérmico foi identificado nas semeaduras realizadas de 20 de setembro a 10 de novembro (0,75 a 1,1 MJ m2 d1 °C1). Após 11 de novembro o coeficiente fototérmico reduziu em 13% (0,7 a 0,95 MJ m2 d1 °C1) e em 27% após 15 de dezembro (0,6 a 0,8 MJ m2 d1 °C1).

Portanto, o coeficiente fototérmico foi maior para as semeaduras realizadas desde a abertura da janela de semeadura até a primeira quinzena de novembro. Logo, para aumentar o potencial produtivo das lavouras de soja a semeadura deve ser realizada preferencialmente durante esse período.

Redação: Michel Rocha da Silva – Equipe Mais Soja

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.