Os preços da pluma disponível em Mato Grosso vêm apresentando uma tendência baixista,
exibindo na última semana uma média de R$ 90,50/@ e, uma desvalorização de 0,38%, se comparada à média da semana anterior.

No cenário nacional, assim como no mercado mato-grossense, a pluma disponível vem apresentando oscilações negativas nos preços negociados desde o início do ano. Isso se deve, principalmente, a pouca demanda interna e externa para o restante dos lotes disponíveis da safra 17/18 e, no caso de Mato Grosso, pelo bom preço da pluma negociada anteriormente.

No entanto, mesmo com os preços em queda, a entressafra pode gerar expectativa de aumento dos preços nos próximos meses, tendo em vista a pouca disponibilidade no mercado nacional, já que 90,20% da pluma mato-grossense já foi vendida até dezembro de 2018.

Confira os principais destaques do boletim 

• O preço Cepea se manteve em baixa, com variação negativa de 0,19% em relação à semana passada, sendo cotado a uma média de ¢ R$ 294,24/lp.

• Com os investidores de olho no mercado externo, o dólar operou em alta nesta última semana, com recuperação de 0,99% e cotação média de R$ 3,77/US$.



• Nesta semana os subprodutos de algodão mato-grossense apresentaram recuo. Com isso, o caroço, a torta e o óleo fecharam com queda de 0,41%, 1,82% e 0,31%, respectivamente.

• Com os bons avanços a campo em MT, a semeadura do algodão para a safra 18/19 registrou um aumento semanal de 19,25 p.p., alcançando 72,42% do total da área estimada para a cotonicultura no Estado.

Oscilações do mercado:

A cotação da bolsa de Nova York é um importante balizador dos preços do algodão, exercendo significativa influência, tanto no mercado externo quanto no interno. Dessa forma, no mês de janeiro a cotação da ICE/NY registrou queda de 4,72% em relação a dezembro/18, apresentando expressivo impacto na paridade de exportação da pluma mato-grossense (jul/19), que exibiu um recuo de 8,92% em igual período.

Nesse sentido, a desvalorização registrada pela cotação da bolsa de NY pode ser pautada, principalmente, pela incerteza do mercado quanto a uma possível resolução nos embates comerciais entre a China e os Estados Unidos, aliada à expectativa em torno da divulgação do relatório de oferta e demanda do USDA, ainda não publicado em virtude da paralisação do governo norte-americano.

Portanto, cabe ao produtor ficar atento às oscilações do mercado para aproveitar os melhores momentos de fomentar bons negócios.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão - IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.