O tamanduá da soja tem preocupado produtores principalmente nos estádios iniciais da cultura da soja,  e isso se deve ao fato da praga apresentar-se como um fator limitante para produção, causando danos até irreversíveis quando em alto nível populacional de infestação.

Os maiores problemas situam-se onde o monocultivo de soja é praticado, e embora seja sentida nos estágios iniciais com maior intensidade devido a baixa no stand de plantas, o ataque pode ser sentido mais tardiamente, por ocasião do desenvolvimento da fase larval que causa intumescências ou galhas e deixa planta frágil.



Uma das medidas de controle de tamanduá da soja é a aplicação de tratamento de semente, e, levando em consideração esta medida importante no manejo desta praga, os pesquisadores MATSUMOTO, J.F.; LOBAK, T.; SCHNEIDER NETO, A.; NIMET, M. S.; NEVES, P.M.O.J.; PASINI, A. ; ROGGIA, S. desenvolveram uma pesquisa no objetivo de determinar o efeito de inseticidas em tratamento de semente  sobre o ataque de S. subsignatus na cultura da soja. Você pode acessar o trabalho e conferir na íntegra o trabalho realizado, acesse aqui.


Fique por dentro do que acontece no agro brasileiro: Ocorrência do tamanduá-da-soja na safra 2018/19


Os tratamentos constituem-se em:

  • Diferentes inseticidas químicos aplicados em tratamento de sementes de soja e milho. Cada produto tem sido aplicado  na mesma parcela ao longo de safras seguidas.
  • Foram estudadas as seguintes moléculas e dosagens por 100kg sementes: 120g de imidacloprido; 52,5g de tiametoxam; 70g de tiodicarbe; 50g de Fipronil; 50g de Abamectina e 105g de imidacloprido + 305g de tiodicarbe.

Leia mais: Armadilhas com atrativo alimentar no monitoramento de insetos


Através deste estudo, obteve-se diferentes graus de infestação de tamanduá da soja, estes níveis podem ser conferidos na figura abaixo:

  • Fipronil manifestou o menor percentual de galhas por planta e ainda, não apresentou diferença ao tiametoxam;
  • Imidacloprido e abamectina não apresentaram serem adequados para essa finalidade;
  • Tiodicarbe apresentou eficiência intermediária.

O tratamento de semente é uma medida muito importante quando se pensa em controle vertical da população, assim como medida preventiva, pode potencialmente diminuir os danos causados por surtos da praga. É importante levar em consideração a escolha do produto.

Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo e atente para o manejo integrado de pragas. Dicas de manejo e controle você pode conferir acessando aqui.


O trabalho intitulado INTENSIDADE DE ATAQUE Sternechus subsignatus EM SOJA COM
DIFERENTES INSETICIDAS EM TRATAMENTO DE SEMENTES. Foi publicado nos Anais do VIII Congresso Brasileiro da Soja, em junho de 2018.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.