O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou a venda de 768 mil toneladas de soja para a China, o que estabilizou os preços na Bolsa de Chicago. Segundo Donald Trump, os dois países estão trabalhando para chegar a um acordo comercial, mas os EUA querem mudanças que acabem com práticas desleais da China e assim proteger os empregos dos americanos.  

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores divulgou os dados das vendas do maquinário agrícola, segundo os dados 199,8 mil unidades foram comercializadas só em janeiro deste ano, representando um crescimento de 10,2% se comparado com o mesmo período do ano passado. As exportações chegaram a US$ 232,8 milhões no primeiro mês de 2019, se comparado com dezembro de 2018 houve queda de 6,1%.

A produtividade agropecuária no país apresentou uma taxa média anual superior a da agricultura americana, enquanto a taxa de crescimento brasileira é de 3,43% a norte-americana é de 1,38% ao ano. Segundo José Garcia Gasques um dos autores do estudo, o crescimento da média brasileira se deve às políticas setoriais, aumento de investimentos, financiamentos via crédito rural, abertura de mercados internacional para produtos brasileiros e a aderência de novos sistemas de produção.

O tempo deve seguir seco no sul do país com temperaturas em elevação, o que deverá preocupar os produtores do centro-oeste do país é o risco de invernada (dias consecutivos de chuva e temperaturas baixas), mesmo com chance menores o alerta vale até 20 de fevereiro para os estados de Mato Grosso e Goiás.

Redação: Daniela Vargas – Equipe Mais Soja


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.