Vamos dar continuidade aos textos sobre plantas daninhas importantes na cultura da soja.

Já falamos sobre o capim-amargoso, vassourinha-de-botão e capim-pé-de-galinha.

Hoje vamos falar de uma das mais temidas e problemáticas plantas daninhas na soja, a buva!

A buva também é conhecida em algumas regiões como voadeira ou rabo-de-foguete.

Três espécies são as mais conhecidas: Conyza bonariensis, Conyza canadensis e Conyza sumatrensis.

A identificação no campo, para diferenciar uma espécie da outra é muito difícil, sem contar que ocorrem cruzamentos entre elas.

Principais diferenças entre as espécies de Conyza:

Fonte: HRAC-BR

A buva é uma planta anual, com germinação no final do cultivo do milho segunda safra e entressafra. Se tornando grande problema no cultivo da soja em sequência.

Apresenta porte ereto, até 150 cm de altura. Uma única planta pode produzir mais de 100 mil sementes. Com dispersão das sementes em torno de 100 m da planta mãe. Mas algumas sementes podem se dispersar até 500 m da planta mãe (Dauer et al., 2007).

Inflorescência de C. sumatrensis com os capítulos ainda fechados, no campo. Fonte: HRAC-BR.

Ainda tem os casos de resistência a herbicidas, somadas, as três espécies apresentam 105 casos de biótipos, em todo o mundo, relatados com resistência a herbicidas, como por exemplo glyphosate, paraquat e inibidores da ALS.

No Brasil são 9 casos, com relatos para as três espécies.

Conyza bonariensis 2005 EPSPs (glyphosate)
Conyza canadensis 2005 EPSPs (glyphosate)
Conyza sumatrensis 2010 EPSPs (glyphosate)
2011 ALS (chlorimuron)
2011 Múltipla ALS (chlorimuron)
EPSPs (glyphosate)
2016 FSI (paraquat)
2017 Protox (saflufenacil)
2017 Múltipla ALS (chlorimuron)
FSI (paraquat)
EPSPs (glyphosate)
2017 Múltipla FSII (diuron)
PSI (paraquat)
Protox (saflufenacil)
EPSPs (glyphosate)
Auxinas sintéticas (2,4-D)

Estudo indicou que apenas, 2,7 plantas/m² já podem reduzir em 50% a produtividade da soja. O que mostra a necessidade do controle eficaz dessa planta daninha.

Para manejar buva é importante um manejo proativo! Com as ações de manejo na entressafra e até mesmo no cultivo anterior. Como explicado em outro texto sobre o uso de atrazine no milho.

C. bonariensis var. bonariensis. a) planta adulta, b) plântula com cotilédones, c) detalhe da pilosidade do caule. Fonte: HRAC-BR.

O uso apenas de herbicidas em pós-emergência na soja não é suficiente para um controle eficaz de buva, assim como o glyphosate não pode ser a única opção.

É muito importante o uso de herbicidas de diferentes mecanismos de ação, assim como o uso de dessecantes e de produtos com ação pré-emergente, antes da semeadura da soja. Como mencionado neste outro artigo.

C. bonariensis var. angustifolia. a) Plantas adultas, b) Plântula com os cotilédones, c) Detalhe da inflorescência. Fonte: HRAC-BR.

Vamos ver agora os produtos recomendados para o controle de buva, em diferentes culturas e modos de aplicação.

Herbicidas recomendados

  • amicarbazone
  • aminopyralid + fluroxypyr
  • bentazon + imazamox
  • chlorimuron
  • chlorimuron + flumioxazin
  • cloransulam
  • dicamba
  • diclosulam
  • diclosulam + halauxifen
  • diquat
  • diuron + paraquat
  • diuron + sulfentrazone
  • flumioxazin
  • flumioxazin + imazethapyr
  • flumioxazin + pyroxasulfone
  • fluroxypyr
  • imazapic + imazapyr
  • imazethapyr + saflufenacil
  • imazethapyr + sulfentrazone
  • iodosulfuron
  • glyphosate
  • glyphosate + imazethapyr
  • glufosinate
  • glufosinate + s-metolachlor
  • imazapyr
  • indaziflam
  • linuron
  • paraquat
  • saflufenacil
  • sulfentrazone
  • triclopyr
  • 2,4-D
  • 2,4-D + picloram
  • glyphosate + 2,4-D

Existem opções, mas claro que o manejo não é simples, e esse é o problema, achar que é simples! A simplificação do manejo é o que leva a dificuldades no controle e casos de resistência a herbicidas.

Conclusão

A buva está entre as principais plantas daninhas que causam prejuízos na cultura das soja. Seu controle é dificultado devido a elevada produção de sementes e aos casos de resistência a herbicidas.

Para um controle eficaz é necessário o uso de outros herbicidas além do glyphosate, sobretudo com ações de manejo antes da semeadura da soja.



Gostou do texto? Tem mais dicas sobre o tema? Adoraria ver o seu comentário abaixo!

Sobre a Autora: Ana Ligia Girardeli, Sou Engenheira Agrônoma formada na UFSCar. Mestra em Agricultura e Ambiente (UFSCar) e Doutora em Fitotecnia (USP/ESALQ). Atualmente, estou cursando MBA em Agronegócios.

1 COMMENT

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.