Um estado: duas safras

0
1319

A baixa umidade do ar e do solo, criaram condições favoráveis para que a colheita de soja no Rio Grande do Sul avançasse em ritmo acelerado nas últimas semanas. Com isso, o percentual de área colhida chega a 52% do total, sendo que outros 35% já se encontram prontos para serem ceifados.

De acordo com estimativas da Emater divulgadas até a primeira quinzena de abril, a projeção é de que o estado colha 17,12 milhões de toneladas de soja, número que revela uma queda de 7,83% na produção em comparação com a safra anterior. O percentual de área plantada teve um aumento de 3,06%, chegando a 5,71 milhões de hectares.

Embora, a média estadual ainda permaneça dentro das estimativas, as produtividades obtidas seguem apresentando grande amplitude, variando de 30 a 80 sacas por hectare, em um mesmo município. Essa disparidade se deve a estiagem que, após 5 anos, voltou a atingir algumas regiões do Rio Grande do Sul. Tal fenômeno evidencia as diferenças na produção de soja: fartura no Norte e escassez no Sul.

Para entender melhor essa amplitude, vamos comparar a produtividade de alguns dos principais municípios produtores de cada região, de acordo com a divisão proposta pela Emater:

  • Região central:   Tupanciretã, maior produtor de soja do estado, atinge a produção de 50 sc/ha. Já Cachoeira do Sul soma 37,5 sc/ha enquanto que Júlio de Castilhos chega a 60sc/ha.
  • Fronteira oeste:  São Gabriel produz 26,9 sc/ha.
  • Região sul: Jaguarão aparece com 28,3 sc/ha.
  • Região norte: Vacaria atinge 53,3 sc/ha.
  • Região noroeste: Cruz Alta chega a 54 sc/ha.

Em resumo, a safra em curso no Rio Grande do Sul é marcada pelos contrastes. De maneira geral, a chuva favoreceu a produção na parte norte do estado enquanto que no sul a falta dela provocou a queda nas estimativas. Independente da região, a expectativa do produtor é de que o preço da soja compense as perdas devido, em especial, as secas que geraram queda na produção.

 A Emater atualiza as informações semanalmente. Para conferir os informativos na íntegra, acesse o site da Emater.

 

Redação: Bruna Eduarda Meinen Feil, Assessora de Imprensa Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.