O secretário da Ag-Industry, Luis Miguel Etchevehere, anunciou nesta terça-feira dia 6, o lançamento de um novo traço de transgênico. É o que confere a tolerância à cultura aos herbicidas isoxaflutol e mesotriona, além de tolerância ao glifosato.

Etchevehere observou que esse traço já está aprovado no Brasil e que permitirá aos agricultores locais um melhor controle de ervas daninhas resistentes a herbicidas. O secretário ressaltou que essa aprovação reduz a distância tecnológica entre os agricultores argentinos e brasileiros. “Tínhamos quatro características aprovadas para o algodão, mas apenas uma é comercializada atualmente”, disse a autoridade.

O novo traço que empilha a tolerância aos herbicidas do tipo HPPD sobre o glifosato, será comercializado pela BASF. “A empresa agrega tecnologia ao nosso país, diversifica a oferta e promove a competitividade de nossos agricultores”, afirmou o secretário.



Em reunião com a Cotton Table, onde representantes da cadeia do algodão discutem sobre o futuro da safra, Etchevehere anunciou que nos próximos meses outros traços serão divulgados.

Em diálogo com o eFarmNewsAr, o presidente da Gensus, a única empresa de melhoramento de algodão do país, Pablo Vaquero explicou que esta será uma pilha quádrupla que confere resistência ao algodão a herbicidas e insetos, também propriedade da empresa BASF.

“Esse algodão transgênico foi aprovado no ano passado no Brasil. Esperamos que a BASF também lance essa tecnologia em nosso país. “É muito relevante para a nossa cadeia de algodão que a BASF, que comprou o negócio de unidade de algodão da Bayer, esteja comprometida com a cultura e o país”, opinou Vaquero.

Fonte: eFarmNewsAr

Texto originalmente publicado em:
eFarmNewsAr 
Autor: eFarmNewsAr 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.