Programas sobre Tecnologia de Aplicação e a Norma Regulamentadora 31.8 serão limitados a 15 participantes cada; objetivo da entidade é tornar cada vez mais seguras e sustentáveis as aplicações de agroquímicos nas lavouras

A Unidade de Referência em Tecnologia e Segurança na Aplicação de Agroquímicos (UR) divulgou hoje as datas definidas para dois programas de treinamento presenciais que serão dados este ano. Entre 1º e 5 de abril e 13 e 17 de maio, a entidade formará uma turma de consultores com ênfase na Norma Regulamentadora 31.8 (N.R. 31.8), focada na prevenção de acidentes com agroquímicos. De 19 a 23 de agosto e de 16 a 20 de setembro, também em duas etapas, será ministrado o curso Tecnologia de Aplicação.

De acordo com o pesquisador científico Hamilton Ramos, do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico (CEA-IAC), coordenador da UR, as inscrições para ambos os treinamentos podem ser feitas a partir de hoje, no sitewww.unidadedereferencia.com.br, limitadas a 15 participantes por programa. A UR fica nas dependências do CEA-IAC, na cidade de Jundiaí, a 50 km da capital paulista.

Ramos informa que o conteúdo do programa N.R. 31.8 abrange medidas eficazes para controle de pragas, doenças e plantas daninhas nas lavouras, bem como procedimentos e requisitos demandados nas aplicações de agroquímicos com vistas à proteção do meio ambiente e da saúde do trabalhador rural.

Já o treinamento Tecnologia de Aplicação, segundo o pesquisador, contempla novos conceitos na área, novos equipamentos e técnicas recomendadas nos dias de hoje, em todo o mundo, para elevar a qualidade do tratamento de lavouras nas aplicações aéreas e terrestres.

Ramos acrescenta ainda que os dois treinamentos de 2019 são direcionados a engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas de empresas do agronegócio e da agroindústria. “A proposta central é preparar profissionais multiplicadores de informações, líderes que venham atuar como orientadores e estendam ao ambiente rural, nas diferentes regiões do Brasil, o domínio de práticas essenciais nas aplicações de agroquímicos”, esclarece Ramos.

“Os programas da UR focam também no melhor aproveitamento dos agroquímicos nas lavouras, de maneira que o agricultor produza mais e melhor e torne sua atividade mais sustentável a cada safra”, continua o pesquisador. Segundo dados do CEA-IAC, o mau uso de agroquímicos tem provocado perdas anuais da ordem de R$ 2 bilhões ao campo brasileiro.

Resultante de uma parceria entre o CEA-IAC – órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP – e o setor privado, a Unidade de Referência tornou-se, em 2017, a primeira entidade de caráter público-privado do Brasil voltada à difusão de conhecimentos sobre uso de agroquímicos ou defensivos agrícolas.

Além de treinamentos presenciais, a UR deverá lançar ainda este ano uma nova plataforma de ensino à distância (EAD). A entidade também está apta a desenvolver outros programas de treinamento na área de aplicação de agroquímicos, sob medida a necessidades específicas de empresas do agronegócio e da agroindústria.

Fonte: Assessoria de Imprensa Unidade de Referência em Tecnologia e Segurança – Agroquímicos

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.