O objetivo do trabalho foi de avaliar a variabilidade espaço-temporal do pH SMP, acidez potencial (H+Al) e a necessidade de calcário de NEOSSOLOS, após a inserção da cultura da soja com preparo convencional e cultivo mínimo.

Autores: Pedro Maurício Santos dos Santos1; Julio César Wincher Soares2; Higor Machado de Freitas1; Gabriel Rebelato Machado1; Jéssica Saint Boff1; Lucas Nascimento Brum1; Kauã Ereno Fumaco1

Trabalho publicado nos Anais do evento e divulgado com a autorização dos autores.

INTRODUÇÃO

Fatores que afetam a produtividade das culturas podem estar associados aos valores restritivos de acidez ativa e potencial do solo.

A acidez do solo e a baixa presença de cátions básicos, refletem em baixos valores de saturação de bases (V). Sendo assim, a presença de alumínio em níveis elevados nos colóides do solo, culmina na restrição ao crescimento radicular e decréscimos na quantidade de água disponível às plantas, influenciando o rendimento das culturas e a eficiência dos fertilizantes (Delin et al., 2005).

O objetivo do trabalho foi de avaliar a variabilidade espaço-temporal do pH SMP, acidez potencial (H+Al) e a necessidade de calcário de NEOSSOLOS, após a inserção da cultura da soja com preparo convencional e cultivo mínimo.

MATERIAL E MÉTODOS

A área de estudo possui 1,17 ha, inserida na Fazenda Escola da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Campus Santiago, nas coordenadas 6769119.44 m E, 705573.07 m S.

Foi realizada a amostragem multitemporal em 52 pontos de prospecção, de uma malha com intervalos regulares de 15 metros, na profundidade de 0,0 – 0,20 m.

Foram coletadas amostras deformadas dos solos, e em laboratório, para determinação do pH SMP, foi utilizada a solução tampão SMP inicialmente sugerida por Shoemaker et al. (1961), posteriormente, o valor de H+Al foi predito conforme a equação estabelecida por Kaminski et al. (2001). A necessidade de calagem foi determinada considerando um elevação do pH do solo para 6,0, valor considerado ideal para a cultura da soja, conforme Comissão de Química e Fertilidade do Solo (CQFS-RS/SC, 2016).

Os resultados das diferentes variáveis, nos diferentes períodos, foram submetidos à análise estatística descritiva, com teste de normalidade de Kolmogorov Smirnov (p<0,01). O Coeficiente de Variação (CV) das variáveis foi classificado conforme Warrick & Nielsen (1980).

Posteriormente, com a utilização da geoestatística foram realizados os ajustes dos modelos de semivariogramas aos dados. Em seguida, o grau de dependência espacial (GDE) foi classificado conforme Cambardella et al. (1994).

Os mapas das diferentes variáveis, nos diferentes momento foram gerados utilizando a aplicação do interpolador de krigagem ordinária do ArcGIS® 10.5.1.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Conforme a análise estatística descritiva dos dados da área com preparo convencional, o pH SMP possui média de 5,24 e o H+Al de 10,88 cmolc.dm-3. Já a necessidade média de aplicação de calcário para os Neossolos, foi de 8,05 ton.ha-1 (Tabela 1).

No cultivo mínimo, o pH SMP apresentou média de 5,80, com H+Al médio de 6,57 cmolc.dm-3. Por fim, a necessidade média de aplicação de calcário foi de 4,81 ton.ha-1 (Tabela 1).

Tabela 1. Analise estatística descritiva e teste de normalidade para os dados do pH SMP, acidez potencial e demanda por calcário para NEOSSOLOS, sob campo nativo e após a inserção da cultura da soja, com preparo convencional.

No plantio convencional, todas as propriedades se ajustaram ao modelo exponencial, com alcance de 27,50 m para o pH SMP, de 28,84 m para o H+Al e de 28,84 m para a demanda por calcário. O efeito pepita foi de 0 para todas as propriedades, perfazendo o GDE classificado como forte (0,00%).


Quer aumentar o rendimento da sua lavoura? Acesse nosso curso e atualize-se!


No sistema de cultivo mínimo, as propriedades pH SMP e demanda por calcário se ajustaram ao modelo gaussiano e o H+Al ao modelo stable. O alcance para as propriedades foi de: 35,73, 35,73 e 35,25 m, respectivamente. Já o efeito pepita foi de 0,275, 0,564 e 0,000 para essas variáveis, respectivamente.

Observando a figura 1, que se refere ao plantio convencional, os menores valores de pH SMP e os maiores valores de H+Al, e a demanda por calcário estão presentes numa área de transição, entre o terço superior e o terço médio. Já na figura 2, que se refere ao cultivo mínimo, os padrões de distribuição espacial se alteraram, numa faixa continua no sentido sudeste para noroeste (área de depósito), onde apresenta uma faixa de escoamento superficial; porém, com valores reduzidos, mantendo as mesmas proporções, devido à utilização de calcário e ao manejo adotado.

Figura 1 – Modelos digitais do pH SMP, acidez potencial, e demanda por calcário de Neossolos, numa catena do Pampa cultivada com soja, sob plantio convencional.

Figura 2 – Modelos digitais do pH SMP, acidez potencial, e demanda por calcário de Neossolos, numa catena do Pampa cultivada com soja, sob cultivo mínimo.


CONCLUSÃO

Foi observada a variabilidade espaço-temporal do pH SMP, do H+Al e da demanda por calcário para Neossolos, numa catena do Pampa cultivada com soja.

A implantação da cultura da soja com cultivo mínimo contribuiu para a redução da acidez potencial e consequentemente, para o decréscimo na demanda por calcário.

As variáveis estudadas, nos diferentes momentos, apresentaram relações espaciais em sua distribuição na paisagem.

REFERÊNCIAS

CAMBARDELLA, C. A. et al. Field-scale variability of soil properties in central Iowa soils. Soil Science Society of America Journal, v. 58, n. 5, p. 1501-1511, 1994.

DELIN, S.; LINDÉN, B., BERGLUND. K. Yield and protein response to fertilizer nitrogen in different parts of a cereal field: potential of site-specific fertilization. European Journal of Agronomy, v.22, n.3, p.325-336, 2005.

KAMINSKI, J. et al. Proposta de nova equação para determinação do valor de H + Al pelo uso do índice SMP em solos do RS e de SC. Reunião anual da rede oficial de laboratórios de análise de solo e de tecido vegetal dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, v.33, p. 21-26, 2001.

CQFS. Manual de Calagem e Adubação para os Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Porto Alegre, SBCS. 376p, 2016.

SHOEMAKER, H. E., MCLEAN, E. O.; PRATT, P. F. Buffer methods for determining lime requirements of soils with appreciable amounts of extractable aluminum. Soil Sci. Soc. Am. v. 25, p.274-277, 1961.

WARRICK, A. W.; NIELSEN, D. R. Spatial variability of soil physical properties in the field. In: HILLEL, D., ed. Applications of soil physics. New York, Academic Press,1980. p.319-344.

Informações dos autores:  

1 Acadêmico do Curso de Agronomia (a), Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das missões (URI), Santtiago/RS;

² Professor Dr., Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das missões (URI), Santtiago/RS. 

Disponível em: Anais do I Congresso Online para aumento da produtividade de soja 2018. Santa Maria, RS.

NO COMMENTS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.