Acompanhar as precisões de clima e tempo é essencial para posicionar práticas de manejo visando a melhor produtividade de culturas agrícolas. Dentre os principais fenômenos climatológicos influenciadores da agricultura, podemos destacar o El Niño e o La Niña. Embora esses não sejam fenômenos tão fáceis de prever, acompanhar o posicionamento de modelos climatológicos pode auxiliar em algumas tomadas de decisão na produção agrícola, especialmente se tratando época de semeadura de culturas anuais.

Conforme destacado pelo Dr. Paulo Cesar Sentelhas, em mais um episódio do ClimaCast – RTC, com relação a anomalia da temperatura do Pacífico equatorial, anteriormente, anteriormente vinha sendo observado o aquecimento das águas do Pacífico, e agora tem-se observado um leve resfriamento dessas águas.

Para que uma das três fases do El Niño oscilação Sul (ENOS) se estabeleça é necessário que haja cinco trimestres móveis consecutivos na condição de Anomalia da Temperatura da Superfície do Mar específica para cada um deles:

El Niño: ATSM ≥ +0,5°C

La Niña: ATSM ≤ -0,5°C

Neutro: -0,5°C < ATSM < +0,5°C

*ATSM = Anomalia da Temperatura da Superfície do Mar

Embora para os próximos trimestre as previsões indiquem a manutenção das condições de neutralidade, alguns modelos climatológicos apontam maior tendência de retorno da La Niña, ou seja, a probabilidade de ocorrência da La Niña vem aumentando significativamente. Contudo, Sentelhas explica que é necessário cautela pra afirmar a ocorrência do fenômeno até o fim do ano, sendo necessário acompanhar as previsões para os próximos meses.



Figura 1. Projeção das Anomalias da Temperatura da Superfície do Mar (TSM) e Probabilidade de Ocorrência das Diferentes Fases do ENOS.

Fonte: Rede Técnica Cooperativa – RTC

Cabe destacar que por mais que as previsões apontem para uma possível ocorrência de La Niña até o final do ano, o cenário presente reflete incerteza quando a ocorrência de Neutralidade ou La Ninã, sendo necessário maior acompanhamento da variável temperatura da superfície do mar do Pacífico. De maneira geral, com base em modelos climatológicos, é possível observar previsões que indicam chuvas dentro do normal e/ou ligeiramente abaixo do normal para o próximo trimestre (julho, agosto e setembro).

Confia abaixo as dicas e contribuições do Dr. Paulo Cesar Sentelhas.


Inscreva-se agora no canal Rede Técnica Cooperativa – RTC clicando aqui!


Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.