O peso de grãos é um importante componente de produtividade e por isso precisa ser otimizado. É o ultimo fator a ser definido, e por isso sofre influências ao longo de todo ciclo da cultura.

Do que são compostos os grãos de soja?

Calculando o impacto do peso de grãos na produtividade

10 g a mais em 1000 grãos proporciona quase 5 sacos/ha a mais de produtividade.

De onde vem o conteúdo que enche os grãos?

A fotossíntese é um processo chave responsável pela produção de fotoassimilados  para enchimento dos grãos. Ela é realizada em órgãos clorofilados, principalmente nas folhas.

Por meio desse processo fotoquímico, a panta produz energia através da luz solar e fixação de carbono CO2 proveniente da atmosfera.

Devido a esse processo central para a produção das plantas, as folhas se tornam órgãos essenciais, funcionando como fábricas de compostos orgânicos que são direcionados posteriormente para o enchimento dos grãos. As folhas são a fonte de energia.

Qual o impacto da perda antecipada de folhas?

Durante o crescimento vegetativo, as plantas armazenam fotoassimilados em folhas, hastes, pecíolos. No período reprodutivo, grande parte da energia produzida e armazenada é redirecionada para a formação de flores, legumes e enchimento de grãos. Flores, legumes e grãos são drenos de energia. Em soja, cada folha tem uma importância ímpar para a formação e enchimento de grãos do seu nó. Isso ocorre devido a eficiência de redistribuição das reservas internas a curtas distâncias.

Quando há perda de folhas, reservas de fotoassimilados também são perdidas.

Com isso, o nó da folha precisará receber fotoassimilados de outras, gerando uma espécie de competição.

Isso refletirá na redução de peso dos grãos devido a menor disponibilidade de fotoassimilados para enchimento.

Doença gera gasto de energia

As plantas possuem duas rotas principais de metabolismo quanto à finalidade de direcionamento da energia produzida – o metabolismo primário e o metabolismo secundário.

No metabolismo primário, a planta usa a energia para crescimento, desenvolvimento de estruturas reprodutivas, formação e enchimento de grãos. Esse é o metabolismo principal do funcionamento padrão da planta.

No metabolismo secundário, a planta desvia parte da energia disponível para produção de compostos de defesas contra estresses diversos, como por exemplo, a presença de uma doença. Essa rota gasta energia a qual poderia ser direcionada para produção de grãos.

Por isso, a presença de doença é sinal de gasto desnecessário de energia que poderia ser direcionada para os grãos.

A importância do fungicida nesse cenário

Os fungicidas são fundamentais para proteção das folhas, mantendo-as sadias por mais tempo, ativas fisiologicamente, eficientes na produção de fotoassimilados e livres de estresses que desviam para o gasto de energia com defesas. O uso de bons produtos contra o ataque de fungos garante ganhos substanciais em peso de grãos e consequentemente em produtividade.

O fungicida Fox Xpro possui potência amplificada, através da ação complementar de três ingredientes ativos, entre estes, Bixafem, a mais nova e exclusiva carboxamida Bayer. Clique aqui para saber mais detalhes sobre como este produto inovador pode contribuir com a produtividade da sua lavoura de soja.

Acesse a seção de notícias do site e fique por dentro de mais conteúdos sobre combate de fungos, pragas, técnicas de manejo, tendências do agronegócio e muito mais!

Fonte: Agro Bayer Brasil

Texto originalmente publicado em:
Agro Bayer Brasil
Autor: Bayer

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.