Em vídeo divulgado no canal no Youtube pelo pesquisador Marcelo Gripa Madalosso é abordado sobre o cenário atual da cultura da soja nesta safra de 2019/2020, onde já foram registrados os primeiros focos de ferrugem asiática.


Veja também: Registrado primeiro foco de ferrugem da soja na safra 2019/20


O pesquisador destaca que foi confirmado, no nosso país, a presença de ferrugem asiática da soja no oeste do Paraná e no Paraguai, nos municípios de Ubiratã e Itapúa, respectivamente. Dessa forma, devemos atentarmos pois o cenário da ferrugem permanece, independente do estresse hídrico que teve nessa região no momento da implantação da cultura.

Conforme destacou o pesquisador, um ponto importante a ser observado é que em boa parte do país as condições de chuva foram retomadas e principalmente para aqueles produtores que conseguiram semear a soja no cedo e que agora essas plantas se encontram em florescimento e enchimento de grãos, esse deve ser um caso a se observar muito e tomar cuidado, pois nesse caso pode ser um primeiro passo para a presença de ferrugem, pois a doença se adapta melhor quando a soja está nesse período.

O triângulo da doença, composto pelo patógeno, ambiente e hospedeiro “fecha” mais rápido com a soja nos estádios reprodutivos, destacou o pesquisador, e por isso, o cuidado deve ser redobrado.

Já, para aqueles que realizaram o plantio mais tarde, esperando a regularização das chuvas, a soja já foi inserida em um cenário de maior pressão da doença, então neste caso também deve-se ter cautela, monitorando a lavoura constantemente e evitando a entrada do fungo na lavoura.

Caso as condições de temperatura e umidade atuais forem mantidas, teremos condições favoráveis para a ferrugem, por isso, o produtor deve ficar atento ao máximo nesse período.

Confira o vídeo abaixo.



Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.