InícioDestaqueAumento da eficiência dos defensivos agrícolas tem contribuído para a redução da...

Aumento da eficiência dos defensivos agrícolas tem contribuído para a redução da dose dos produtos

  • O emprego de defensivos agrícolas na agricultura comercial é indispensável para a manutenção da produtividade, mesmo fazendo uso de bioinsumos
  • O consumo anual de agrotóxicos no Brasil tem sido superior a 300 mil toneladas de produtos comerciais
  • Em comparação as décadas passadas, a dosagem utilizada dos defensivos agrícolas tem reduzido, fato atribuído principalmente a maior eficiência dos produtos

Embora o emprego de biotecnologias tenha possibilitado o desenvolvimento de uma agricultura mais sustentável, no cultivo de lavouras destinadas a produção grãos/sementes em escala comercial, o uso de defensivos agrícolas como herbicidas, fungicidas e inseticidas ainda é indispensável para garantir a manutenção da produtividade e rentabilidade da lavoura, uma vez que, pragas, doenças e plantas daninhas podem reduzir significativamente a produtividade das culturas, além de depreciar grãos/sementes.

Na agricultura, os agrotóxicos passaram a ser utilizados com maior intensidade após a Revolução Verde, que possibilitou através de um conjunto de práticas e tecnologias, o aumento significativo da produtividade das lavouras agrícolas. Anualmente são usados no mundo aproximadamente 2,5 milhões de toneladas de agrotóxicos. O consumo anual de agrotóxicos no Brasil tem sido superior a 300 mil toneladas de produtos comerciais (Spadotto; Gomes, 2021).



O uso de agrotóxicos na agricultura “levanta” polemicas, principalmente como relação aos efeitos ambientais e na saúde Humana. Entretanto, segundo a Lei de Agrotóxicos e Afins n° 7.802 de 11 de julho de 1989, os agrotóxicos só podem ser utilizados no Brasil se forem registrados em órgão competente, seguindo as exigências e diretrizes estabelecidas pelos setores da saúde, meio ambiente e agricultura, o que possibilita analisar corretamente os feitos do agrotóxico, bem como seus danos.

Por ser conhecido como um país agrícola, com grande produção de grão, erroneamente se atribui ao Brasil o título de maior consumidor de agrotóxicos do Mundo, entretanto, há países com menor área agricultável que apresentam maior consumo relativo de agrotóxicos que o Brasil.

Figura 1. Consumo relativo de defensivos agrícolas (Kg i.a/ha).

Fonte: FAO & Kleffmann

Mesmo o uso dos agrotóxicos sendo indispensável para a produção agrícola em escala comercial, mudanças no padrão do uso desses defensivos agrícolas têm sido observadas ao longo do tempo no Brasil. Com os avanços em tecnologias de formulações, tecnologia de aplicação de defensivos e genética das cultivares, tem sido possível observar redução das doses de defensivos utilizados na agricultura brasileira.

 A dose média dos produtos lançados a partir do ano 2000 corresponde a 12% da dose média dos produtos anteriores a década de 70. Esse resultado é um forte indicador de maior eficiência e de menor risco, por reduzir a exposição, demonstrando a importante revolução que vem ocorrendo com os defensivos agrícolas (CropLife).

Figura 2. Evolução do uso de defensivos agrícolas (dose) ao longo do tempo.

Fonte: CropLife-Brasil

Não menos importante, é necessário compreender que além do aumento da eficiência dos defensivos agrícolas, é necessário adequar o uso de recursos, buscando a máxima funcionalidade de cada produto, possibilitando reduzir ou eliminar os impactos no seu desenvolvimento (CropLife).

Figura 3. Futuro dos produtos químicos.

Fonte: Zimmerman (2020), apud. CropLife-Brasil

Agrotóxicos no Brasil: tecnologia segura e essencial para a produção agrícola



Referências:

CROPLIFE BRASIL. FUTURO DOS PRODUTOS QUÍMICOS. CropLife Brasil. Disponível em: < https://croplifebrasil.org/publicacoes/futuro-dos-produtos-quimicos/ >, acesso em: 31/05/2023.

CROPLIFE BRASIL. USO DE DEFENSÍVOS. CropLife Brasil. Disponível em: < https://croplifebrasil.org/publicacoes/uso-de-defensivos/ >, acesso em: 31/05/2023.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA. LEGISLAÇÃO: LEIS E DECRETO. Ministério da Agricultura e Pecuária, 2017. Disponível em: < https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/insumos-agropecuarios/insumos-agricolas/agrotoxicos/legislacao >, acesso em: 31/05/2023.

SPADOTTO, C. A.; GOMES, M. A. F. AGROTOXICOS NO BRASIL. Embrapa: Agricultura e Meio Ambiente, 2021. Disponível em: < https://www.embrapa.br/en/agencia-de-informacao-tecnologica/tematicas/agricultura-e-meio-ambiente/qualidade/dinamica/agrotoxicos-no-brasil#:~:text=Anualmente%20s%C3%A3o%20usados%20no%20mundo,mil%20toneladas%20de%20produtos%20comerciais. >, acesso em: 31/05/2023.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares