Basicamente o que diferencia um macronutriente de um micronutriente em termos de exigência das plantas é a quantidade requerida do devido nutriente. Embora os micronutrientes sejam requeridos em menores quantidades, desempenham papel tão importante quanto os macronutrientes no metabolismo das plantas.

O Boro (B) é um dos micronutrientes mais importantes no metabolismo vegetal, ele forma complexo com manitol, manano, ácido polimanuronico e outros constituintes das paredes celulares. Envolvido no alongamento celular e no metabolismo de ácidos nucleicos (Taiz, et al., 2017).

O fato de micronutrientes como o Boro serem requeridos em pequenas quantidades torna a aplicação via foliar uma das principais formas de fornecimento de micronutrientes. O Boro também pode ser fornecido na base de semeadura ou distribuído a lanço, conforme observado por Raimundi; Moreira; Turri (2013).

Trabalhos avaliando o momento ideal de aplicação via foliar do Boro em soja foram realizados por Calonego et al. (2010) e Santos; Cerutti; Wille (2019), sendo avaliado o fornecimento de Boro em períodos vegetativos e reprodutivos do desenvolvimento da soja.

Avaliando quatro doses de Boro, fornecidos via foliar, utilizando como fonte um produto comercial contendo em sua formulação 10% de Boro, Santos; Cerutti; Wille (2019) observaram que a aplicação de Boro no período reprodutivo da soja (R2) proporcionaram maior massa de mil grãos em comparação a soja que recebeu aplicação de Boro no período vegetativo (V6).

Os resultados encontrados por, Santos; Cerutti; Wille (2019) corroboram os resultados obtidos por Domingues et al. (2008) que avaliaram a produtividade de quatro cultivares de soja em função da aplicação foliar de fertilizantes a base de Cálcio e Boro. No estudo conduzido por Domingues et al. (2008), os autores também observaram maior resposta da produtividade da soja quando o fertilizante foi aplicado no período reprodutivo da soja.



Avaliando a resposta da soja, cultivar syn-3358 a diferentes épocas de aplicação de Boro, Raimundi; Moreira; Turri (2013) observaram incremento da produtividade da soja com a adubação com boro independente da forma e/ou período de fertilização.

Os tratamentos avaliados por Raimundi; Moreira; Turri (2013) consistiam na aplicação de Boro no sulco de semeadura; sulco + a lanço no início do florescimento da soja e apenas a lanço no início do florescimento da cultura.

Conforme observado pelos autores, independente da forma de aplicação do Boro, seu fornecimento proporcionou o aumento de componentes de produtividade (tabela 1) e produtividade da soja, quando comparados a testemunha a qual não recebeu adubação borácica.

Tabela 1. Médias de altura de planta, diâmetro do caule, número de vagens e massa de 1000 grãos de soja em função de diferentes formas de aplicação de Boro.

Fonte: Raimundi; Moreira; Turri (2013).

Embora requerido em pequenas quantidades, o Boro pode desempenhar papel importante no aumento da produtividade da soja, contudo, conforme observado por Furlani et al. (2001), as respostas da produtividade de grãos ou deficiência de Boro podem variar de acordo com a cultivar. Entretanto, assim como para os demais nutrientes, sejam eles micro ou macro, embora o Boro apresente elevada concentração e disponibilidade no solo, a deficiência de outro nutriente pode limitar a produtividade da soja, inibindo das respostas das plantas ao Boro.

Veja também: A Lei de Liebig (ou Lei do mínimo) e a produtividade das lavouras

Referências:

CALONEGO, J. C. et al. ADUBAÇÃO BORATADA FOLIAR NA CULTURA DA SOJA. Colloquium Agrariae, v. 6, n.2, 2010.

DOMINGUES, L. C. S. et al. Produtividade de quatro cultivares de soja em função da aplicação de fertilizante mineral foliar a base de cálcio e boro. Revista de Biologia e Ciências da Terra, vol. 8, núm. 2, 2008.

FURLANI, A. M. C. et al. EXIGÊNCIA A BORO EM CULTIVARES DE SOJA. Revista Brasileira de Ciência do Solo, vol. 25, núm. 4, 2001.

RAIMUNDI, D. L.; MOREIRA, G. C.; TURRI, L. T. MODOS DE APLICAÇÃO DE BORO NA CULTURA DA SOJA. Cultivando o Saber, Cascavel, v.6, n.2, p.112-121, 2013.

SANTOS, M.; CERUTTI, P. H.; WILLE, C. L. ADUBAÇÃO FOLIAR COM BORO EM SISTEMA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA. Revista Científica Rural, Bagé-RS, Volume 21, nº1, ano 2019.

TAIZ, L. et al. FISIOLOGIA E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Ed. 6, Porto Alegre, 2017.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.