Os Futuros de soja avançaram apenas 1,75 cents/bushel nesta sexta-feira, mantendo a alta do dia anterior e avançando levemente. O contrato de setembro fechou a $ 884,75 (contra 883,0 da sessão anterior), com máxima de $ 890,25 (881,25) e com mínima de $ 880,50 (862,75).

O farelo de soja de setembro fechou em alta de US$ 2,1/tonelada a $ 296,1 (296,1). O óleo de soja fechou em queda de 8 pontos, com o contrato de setembro a $ 28,94 (29,02). Os grãos encerraram a semana com alta generalizada.

Os futuros de soja finalizaram em terreno positivo, mas de meio dólar/tonelada apenas. O mercado convalidou a forte alta da sessão do dia anterior e avançou novamente, embora pouco. Otimismo sobre compras concretas como resultado das negociações entre China e EUA impulsionou as cotações.

Na quinta-feira houve declarações de boa vontade de ambas as partes, para evitar maior escalada do conflito e criar um contexto mais disposto a negociar. Assim, os EUA não estabeleceriam novas tarifas. E a China saiu a realizar compras de produtos agrícolas americanos. Se destacou a aquisição de 10 navios de soja (600.000 tons aprox.), no que seria a maior compra desde junho e depois de um agosto em que não houve negócios.

A China também informou que não imporia tarifas adicionais à soja nem à carne suína. Por outro lado, o relatório mensal do USDA, apresentado ontem, teve caráter neutro ou baixista. A produção da safra nova foi estimada em 98,8 MT: ainda que tenha havido um leve ajuste em relação ao mês anterior, não foi da magnitude que o mercado esperava.

USDA relatou uma venda de exportação privada de 204.000 MT de soja para a China para 2019/20 entrega. Isso era provavelmente parte das 600.000 MT noticiada na quinta-feira. A pergunta para hoje é “eles irão comprar mais alguma coisa?” As autoridades chinesas afirmaram que a soja está na lista de bens dos EUA que estão sendo isentos de tarifas adicionais que recentemente entraram em vigor.

Analistas esperam NOPA relatório segunda-feira para mostrar o esmagamento de agosto de seus membros em 162, 18 MBU (4,41 MT), que seria quase 2% maior do que agosto 2018. Na quinta-feira, o USDA acrescentou 20 MBU (544,3 mil tons) para a projeção de esmagamento dos EUA para 2018/19, bem como a adição de outros 45 MBU (1,22MT) para o número de exportação. Também elevou o preço médio de fazenda à vista por um centavo para $8.50.

Fonte: T&F Agroeconômica


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.