A colheita de milho da safra 19/20 segue de forma intensificada e com boas produtividades
para as áreas colhidas até o momento em Mato Grosso. Na última semana os trabalhos no campo avançaram 14,97 p.p., totalizando 61,13% da área colhida no estado.

Este valor ganha destaque ao expressivo avanço das regiões nordeste e norte, que apresentaram 20,10 p.p e 16,75 p.p de crescimento nas áreas colhidas em relação à semana passada, respectivamente. Ainda tratando do nordeste, os municípios da região apresentaram um cenário positivo, esperando boas produtividades para a safra do milho, segundo os reportes dos informantes do Imea.

Em contrapartida as regiões centro-sul e sudeste apresentaram avanço de 10,52 p.p e 12,05 p.p. ante a semana anterior, devido aos efeitos da semeadura mais tardia do milho nestes locais.

Confira agora os principais destaques do boletim:

• O milho em Mato Grosso refletiu o mercado internacional do cereal e fechou em alta de 1,67% em relação à semana passada, sendo cotado a média de R$ 32,15/sc no indicador Imea.

• Em Chicago o cereal manteve a tendência de alta da semana passada, e fechou cotado a média de US$ 3,46/bu, após expectativa de redução da produção do milho nos Estados Unidos.



• Na B3 não foi diferente, o contrato corrente finalizou a sexta-feira (10/03) em alta de 4,17% ante a semana passada, sendo cotado a R$ 50,43/sc.

• O preço do frete em relação ao preço do milho praticado em MT teve leve queda de 0,47 p.p. no comparativo semanal, diante da melhora das cotações do cereal.

Produtores negociando?:

O Imea divulgou as estimativas da comercialização da safra de milho em Mato Grosso. Primeiramente em relação à safra 2019/20, as vendas do cereal avançaram 1,97 p.p. na comparação com o último relatório, totalizando 87,08% da produção negociada.

Apesar do avanço tímido refletindo a menor intenção dos produtores em comercializar o cereal, de modo a aguardar o encerramento da colheita do estado, este valor fica 10,04 p.p. à frente da safra passada. Já para a safra 2020/21, o avanço na comercialização foi maior nesta nova estimativa (5,79 p.p.), ficando com 40,89% da produção prevista comercializada no estado.

Deste modo, a safra futura se adianta mais uma vez na série histórica do Imea e fica 14,29 p.p. e 31,26 p.p. à frente da safra passada e da média de cinco anos, respectivamente. Por fim, observando os preços praticados pelo mercado no mês passado, a safra 2019/20 foi comercializada na média de R$ 31,58/sc, enquanto a safra 2020/21, a R$ 30,06/sc.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.