O mercado doméstico de arroz encerra a semana com ritmo muito lento de negócios e preços enfraquecidos. Na média do Rio Grande do Sul, principal referencial nacional, a saca de 50 quilos encerrou a quinta-feira (17) cotada a R$ 96,40, com queda de 2,72% em relação à semana passada, retração de 8,76% ante o mês anterior e alta de 100,71% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana, o ritmo de comercialização de arroz em casca no Rio Grande do Sul, que está lento desde meados de novembro, se enfraqueceu ainda mais nos últimos dias, resultando em novas quedas nos preços. “Boa parte das beneficiadoras está menos presente no mercado spot devido à redução da demanda dos setores atacadista e varejista nos grandes centros consumidores”, explica.

As precipitações desta semana contribuíram para a finalização do plantio da safra 2020/21 de arroz no Rio Grande do Sul e para o desenvolvimento dos cultivos já estabelecidos, assim como para a recomposição de boa parte dos mananciais hídricos, conforme relatou a Emater gaúcha.

No cenário internacional, destaque para os dados de dezembro divulgados pelo Ministério da Agroindústria da Argentina. A área cultivada com arroz na Argentina na safra 2020/2021 foi estimada em 195 mil hectares, uma elevação de 2,6% sobre a temporada anterior. A área em 2019/20 somou 190 mil hectares e a produção atingiu 1,2 milhão de toneladas.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Rodrigo Ramos - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.