A empresa canadense Gensource Potash Corp, produtora de potássio, quer estabelecer parcerias duradoras com as  cooperativas brasileiras para o fornecimento do fertilizante de forma diferenciada do sistema usual do mercado atual. Discussão nesse sentido foi realizada na última quarta-feira, em live promovida pela Embaixada do Canadá no Brasil, sob a coordenação da OCB -Organização das Cooperativas Brasileiras.

As cooperativas interessadas em importação de fertilizantes foram convidadas pela OCB para participar das discussões e conhecer a proposta dos canadenses, que apresentaram informações,  direto do Canadá e também da Embaixada em Brasília, sobre seu sistema de produção e características técnicas da extração do potássio. A Fecoagro, juntamente com a Ocepar do Parará e a Ocesp de SP, participou da live conduzida pelo coordenador técnico do Ramo Agro da OCB, agrônomo João Prieto.

A proposta da empresa canadense  é formatar um sistema de importação conjunta de determinado volume destinado às cooperativas no Brasil, a fim de reduzir os custos de intermediação nos negócios. Representantes da empresa asseguram que se houver negócios diretos entre os produtores de fertilizantes e os consumidores finais através das cooperativas os preços terão expressiva redução, pois o sistema de mercado atual manipula os preços independentemente dos seus custos de produção, devido as centralizações em grandes empresas fornecedoras.

Um dirigente da empresa  Gensource Potash disse que os preços atuais são frutos das especulações dos grandes produtores de matéria-prima, que  manipulam  o mercado e que não haveria necessidade de tanta elevação nos preços. A proposta dos canadenses deve ser avaliada pelas cooperativas importadoras de matéria-prima.

A  OCB ficou encarregada de articular reunião para discutir possibilidades e modus operandi de em conjunto avaliar a possibilidade  de importações diretas e reduzir os custos dos fertilizantes para o consumidor final.

Pela Fecoagro participaram da discussão o diretor executivo Ivan Ramos e o gerente de Negócios Jairo Loose, que consideraram interessante a proposta, e que merece ser aprofundada, pois acreditam que há muita gordura que possa ser queimada no processo de fornecimento de fertilizantes indo ao encontro do que preconiza a Fecoagro, que é reduzir os custos para os agricultores  associados das cooperativas.

Fonte: Fecoagro/SC.

Texto originalmente publicado em:
Fecoagro/SC
Autor: Fecoagro/SC

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.