O Imea atualizou as estimativas da safra de milho 19/20 no estado. Com o crescente avanço dos preços do cereal no último semestre, os produtores decidiram ampliar a área semeada com a cultura. Com isso, o Imea espera agora uma área de 5,19 milhões de ha em Mato Grosso, aumento de 1,82% ante o último levantamento e de 6,90% quando comparado à área cultivada na safra anterior.

Já em relação à produtividade, a falta de chuva nas regiões centro-sul, sudeste e oeste do estado causou redução do potencial produtivo do milho, que deve impactar a produtividade de MT em 1,03 sc/ha ante a última projeção (jan-fev/20).

Dessa forma, o rendimento médio das lavouras passa a ser considerado em 104,98 sc/ha, 5,15% inferior ao da safra 18/19. Por fim, a produção esperada aumentou 0,84% ante o último levantamento, sustentada pela maior área cultivada, gerando a expectativa de produzir 32,71 milhões de t do cereal para o estado.

Confira os principais destaques do boletim: 

• O indicador Imea – MT fechou (na média semanal) em leve alta de 0,72% ante a semana passada, cotado a R$ 39,90/sc, após aumento das cotações do cereal na B3.

• Na B3 o contrato corrente encerrou a semana em alta de 4,56%, sendo cotado a R$ 47,17/sc. A influência do dólar e as preocupações com o clima sustentaram os preços.

• Com o milho norte-americano mais barato, o prêmio exportação para Paranaguá recuou 3,93% na semana, cotado a US$ 0,55/bu.

• O dólar valorizou nesta semana após mais apreensões do mercado em relação à Covid-19 e aos acontecimentos políticos no país. Com isso, a moeda norte-americana fechou a semana em média de R$ 5,50/US$.

Falta Chuva:

Com grande parte da semeadura ocorrida dentro da janela “ideal”, as expectativas eram positivas para o desenvolvimento do milho no estado. No entanto, como apontado no texto mais acima, algumas regiões receberam menores volumes de chuva nas últimas semanas em relação ao ano passado.

Com isso, os produtores estão preocupados e contabilizando perdas para o milho, pois a fase atual de enchimento de grão é sensível ao déficit hídrico. Para se ter uma ideia, a redução na precipitação em abril, segundo os dados do Aproclima, chegou a ser de 62,96%, 63,87% e 68,49%, para as regiões sudeste, centro-sul e oeste do estado, respectivamente.

Diante do atual cenário, as estimativas de produtividade da safra para estas regiões foram reajustadas pelo Imea para 107,90 sc/ha no oeste (-3,89%), 103,48 sc/ha no sudeste (-2,29%) e 100,17 sc/ha para o centro-sul (-4,34%), o que resultou em redução da produtividade esperada para MT em 0,97%, ou 1,03 sc/ha ante o último levantamento realizado pelo Instituto.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.