No Rio Grande do Sul, 71% da cultura está na fase de germinação/desenvolvimento vegetativo, 22% em floração e 7% em enchimento de grãos. Em geral, as lavouras continuam apresentando bom desenvolvimento, favorecido pela disponibilidade de água associada aos dias com alta taxa de luminosidade e temperaturas elevadas durante a manhã e à tarde e amenas à noite.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Bagé, 79% das lavouras estão em germinação/desenvolvimento vegetativo, 18% em floração e 3% em enchimento de grãos, apresentando ótimo estado de desenvolvimento. Em relação às condições fitossanitárias das lavouras, não há registros de ataques de pragas e doenças. A restrita ocorrência de chuvas na região tem contribuído com a diminuição dos níveis de água nas barragens e com as vazões nos rios e riachos.

Na regional de Pelotas, a área prevista para a safra está 100% implantada. No período, as lavouras estão 95% em desenvolvimento vegetativo e 5% em floração. A alta incidência da radiação solar associada ao clima quente e seco tem colaborado para o desenvolvimento normal da cultura.

Na regional de Soledade, 90% das lavouras de arroz estão no estágio de desenvolvimento vegetativo e 10% em floração. As lavouras semeadas no cedo continuam com ótimo aspecto, por conta dos tratos culturais de adubação em cobertura, controle de plantas invasoras e manejo da água, associado a fatores do tempo como a intensa radiação solar e as temperaturas elevadas durante o dia e amenas à noite.

Nas tardias, há boa germinação e emergência, com ótimo estande de plantas. Naquelas áreas onde a implantação da cultura foi realizada com restrição de umidade do solo, ocorreram falhas na germinação/emergência e redução no estande de plantas. Em geral, as lavouras estão com boa sanidade e não há registros de pragas e doenças. Há preocupação com a disponibilidade de água para a irrigação da cultura.



Os rios e riachos, a principal fonte de água para a irrigação das lavouras de arroz, estão com vazão reduzida, mesmo após as últimas chuvas. Os reservatórios também baixaram o nível de água. Em algumas lavouras implantadas tardiamente, a irrigação foi antecipada em função da estiagem.

Na de Santa Maria, o plantio já está encerrado; 90% da cultura encontra-se na fase de desenvolvimento vegetativo e 10% em floração. As chuvas ocorridas na quinta-feira (9) e sexta-feira (10) contribuíram para recuperação dos mananciais de água. Em algumas lavouras, o atraso do plantio devido às chuvas na primavera fará com que a fase de floração ocorra de fevereiro a março, quando há menor insolação e temperaturas noturnas baixas, condições que podem refletir em perdas na produtividade e na qualidade dos grãos.

Na de Porto Alegre, 99% da área prevista para safra está implantada. As lavouras estão 90% em desenvolvimento vegetativo, 8% em floração e 2% em enchimento de grãos.

As implantadas em outubro e novembro apresentam bom desenvolvimento. As de dezembro tiveram problemas de germinação e desenvolvimento vegetativo devido à estiagem. Apesar de as lavouras apresentarem estado fitossanitário adequado, os orizicultores têm redobrado os cuidados com doenças fúngicas, principalmente a brusone. Até o momento a disponibilidade de água para irrigação está dentro da normalidade.

Na regional de Santa Rosa, 94% da cultura está em desenvolvimento vegetativo e 6% em floração. As altas temperaturas e a taxa de insolação têm favorecido a cultura. Com a recorrência das chuvas, os produtores têm sido beneficiados na reposição de água para a irrigação.

Mercado (saca de 50 quilos)

No levantamento semanal de preços realizado pela Emater/RS-Ascar, a cotação no RS alcançou preço médio de R$ 46,51/sc., aumento de 0,82% em relação à semana anterior. Na regional de Bagé, o preço tem variado entre R$ 44,50 e R$ 47,60; na de Soledade, entre R$ 44,00 e R$ 45,00; e na de Pelotas, entre R$ 44,00 e R$ 51,07. Na região de Santa Rosa, o preço do produto estabilizou cotado a R$ 46,00. Na região de Porto Alegre, o arroz foi comercializado entre R$ 46,00 e R$ 52,50; e em Santa Maria, entre R$ 44,00 e R$ 47,00/sc.

Fonte: Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Emater/RS
Autor: Informativo Conjuntural - nº 1589

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.