Parte deste trabalho está publicado como resumo no XVI ENFRUTE, e encontra-se nos anais do evento.


Autores: Thais Pollon Zanatta, Daniele Cristina Fontana, Stela Maris Kulczynski, Carol Elisa Becker, Jose Alcides Soares de Freitas, Axel Bruno Mariotto

Entre os problemas fitossanitários que afetam a produção de fruteiras no país, os fitonematoides são responsáveis por danos econômicos consideráveis, principalmente, pelas dificuldades de manejo com o uso de genótipos e/ou porta-enxertos resistentes (Gomes & Carnerio, 2014) e pela falta de nematicidas com registro no MAPA para a maioria dessas culturas (Agrofit, 2019). Em nível mundial, estima-se que, anualmente, os prejuízos diretos causados por fitonematoides na videira possam atingir 20%.

A presença do nematoide anelado Mesocriconema xenoplax (Raski) Loof & de Grise está associada a pomares de pessegueiro com morte precoce (Okie et al., 2009) e a pomares de videira com sintomas de declínio (Gomes et al., 2009).  O parasitismo de M. xenoplax em videira promove o escurecimento local e rápido do sistema radicular, seguido da destruição dos tecidos, resultando no atrofiamento dessas raízes (Klingler & Gerber, 1972; Santo & Bolander, 1977).

Em estudo realizado nos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Farroupilha/RS, verificou-se a presença do nematoide Mesocriconema sp. em todas as amostras avaliadas, e seus níveis populacionais variaram de 120 a 432,80 nematoides/100 cm3 solo (Gomes et al., 2009). Já Pinkerton et al. (2005), avaliando a reação de porta-enxertos de videira ao nematoide anelado, demonstraram que o impacto deste patógeno varia com a cultivar, além disso, os autores especularam que a idade da planta e os estresses ambientais também podem influenciar a patogenicidade do nematoide anelado sobre a planta.

A região do Médio e Alto Uruguai, localizada no Noroeste do Rio Grande do Sul apresenta produção significativa de uvas, destinadas tanto para mesa quanto para vinho. Os pomares pertencem a pequenos e médios produtores rurais desta região e garantem o sustento de muitas famílias, direta ou indiretamente.

Diante de sua importância econômica e social e das doenças que podem vir a reduzir a produtividade dos pomares, torna-se necessário o mapeamento e a análise da incidência do nematoide anelado nas regiões produtoras. O mapeamento precoce dos problemas nos permite a tomada de medidas de controle viáveis, impedindo a morte precoce dos vinhedos, e garantindo a sustentabilidade e a lucratividade do agricultor. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi analisar a incidência do nematoide anelado da videira em nove cidades da região do Médio e Alto Uruguai/RS, Brasil.

MATERIAL & MÉTODOS

O levantamento da incidência de nematoides do gênero Mesocriconema foi realizado em nove cidades produtoras de uva, situadas na região do Médio e Alto Uruguai, no noroeste do Rio Grande do Sul, Brasil, durante o mês de setembro no ano de 2016. Foram amostradas as cidades de Ametista do Sul, Alpestre, Constantina, Erval Seco, Frederico Westphalen, Liberato Salzano, Pinhal, Planalto e Seberi.

Realizou-se visitas em uma propriedade produtora de uva por município, procedendo-se a coleta de amostras de solo em região próxima a zona das raízes da videira. Para amostragem realizou-se coleta em zigue-zague dentro de cada pomar, totalizando 10 subamostras. Estas subamostras foram homogeneizadas, identificadas e aproximadamente 1 kg de solo foi armazenado em sacos plásticos e levados à câmera fria.

Em laboratório procedeu-se a extração dos nematoides segundo a metodologia proposta por Jenkins (1964). Onde 300 mL de cada amostra de solo foram colocadas em um balde com água, com aproximadamente três litros, para destorroamento. Então, a amostra ficou descansando por alguns minutos, para decantação. Posteriormente essa solução foi peneirada em peneira de 20 e 400 meshs e o resíduo que foi coletado da menor peneira foi colocado em um tubo, juntamente com caulin e levado para centrífuga, em uma velocidade de 2000 rpm por cinco minutos. O sobrenadante foi descartado e acrescida uma solução de sacarose, levado para agitação por mais dois minutos. Após, foi lavado e coletado para contagem e identificação dos nematoides em microscópio estereoscópico.

Os nematoides foram colocados em lâminas de microscopia e identificados em microscópio óptico conforme a sua fisiologia e posteriormente contabilizados.

RESULTADOS & DISCUSSÕES

Os resultados obtidos para o levantamento de nematoides na região do Médio e Alto Uruguai mostram a presença do nematoide Mesocriconema sp. na maioria das amostras coletadas (Tabela 1, Figura 1). A maior densidade populacional do nematoide foi verificada na cidade de Liberato Salzano, com 97 nematoides 250 g-1 solo. Em contrapartida, este mesmo pomar é considerado o mais velho em termos de idade do pomar, com 14 anos. A maior idade do pomar pode ter relação direta com a população de nematoides, uma vez que tenha alimento para o nematoide ele consegue se desenvolver e se reproduzir.

Da mesma maneira, o pomar que apresentou nulidade na densidade de nematoides presentes na amostra, localizado em Alpestre, pode estar relacionado com a idade do pomar, pois é o pomar mais recente, com apenas 3 anos.

Tabela 1. Levantamento de nematoides Mesocriconema sp. na região do Médio e Alto Uruguai, RS, Brasil.

Cidade Variedade Área de produção (ha) Idade do pomar (anos) Queda de produção Densidade de infestação (250 g)
Ametista do Sul Violeta e Bordô 3,8 5 5
Alpestre Sivilar e Niágara 0,4 3 0
Constantina Várias 1,2 5 Presente 8
Erval Seco Bordô 0,5 10 Presente 5
Frederico Westphalen Isabel 2 13 24
Liberato Salzano Niágara e Bordô 4 14 97
Pinhal Bordô 1,5 7 Presente 22
Planalto Niágara e Bordô 2 11 Presente 7
Seberi Niágara e Bordô 0,5 8 Presente 12

Figura 1. Mapeamento da amostragem realizada na região do Médio e Alto Uruguai/RS.

Em um estudo anterior foi desvendado que o Mesocriconema xenoplax altera a fisiologia da videira e a colonização das raízes, pois reduz em 40% a concentração de carboidrato nas raízes, 40% da colonização arbuscular, 20% da absorção de nutrientes como P, K e S (Schreiner & Pinkerton, 2008), além da redução do crescimento radicular e da produtividade de videiras após três anos de plantio (Pinkerton et al., 2004).

Schreiner et al., (2012) também verificaram que o nematoide anelar altera a fisiologia da videira principalmente pela redução das reservas de carboidratos nas raízes, redução da biomassa total, reduzindo sua crescimento durante o passar dos anos. Neste mesmo estudo, os autores verificaram que as videiras apresentam capacidade de tolerar a presença de nematoides, contudo, após três anos com alta densidade de nematoides por unidade de massa radicular e apenas 15% de exposição à luz solar, observou-se danos suficientes para causar morte das videiras.

Dessa forma, é possível atribuir a queda de produção dos pomares com a presença de nematoides no solo. Contudo, a densidade populacional do nematoide Mesocriconema xenoplax é baixa para provocar danos consideráveis na produtividade das videiras, podendo esse declínio ser proveniente de outros fatores, como insetos, doenças, manejo, dentre outros.

A rotação de culturas é um dos métodos mais recomendados para o manejo de nematoides em culturas anuais ou perenes (Inomoto & Asmus, 2014). Se em determinada área é mantida a mesma espécie vegetal suscetível, ciclo após ciclo, as populações de nematoides que se desenvolvem nestes hospedeiros tendem a aumentar (Inomoto et al., 2011). O uso de variedades resistentes também torna-se limitado pela dificuldade de encontrar fontes de resistência e pela variabilidade fitopatogênica dos nematoides (Ritzinger & Fancelli, 2006).

CONCLUSÃO

Não há incidência do nematoide anelado da videira na cidade de Alpestre/RS. A densidade populacional do nematoide nas cidades avaliadas é considerada baixa, entretanto, fica o registro da importância do monitoramento da sanidade destes pomares de videira.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Agrofit. 2019. Site Ministério da Agricultura e Pecuária. Online. http:/www.agricultura.gov.br/.

Gomes, C. B.; Carneiro, R. M. D. G. 2014. Nematoides fitoparasitas do pessegueiro. Pp 487-508 in M. C. B. Raseira, J. F. M. Pereira, e F. L. C. Carvalho. Pessegueiro. Brasília-DF, Embrapa.

Gomes, C.B.; Campos, A.D.; Costa, D.A. Levantamento de nematoides fitoparasitas associados a pomares de videira em declínio da Serra Gaúcha. Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 110, 2009.

Inomoto, M.M.; Asmus, G.L. 2014. Adubos verdes das famílias Fabaceae e Mimosaceae para o controle de fitonematoides. Pp 441-479 IN: O.F. de Limafilho, E. J. Ambrosano, F. Rossi, e J. A. D. Carlos (Ed.). Adubação verde e plantas de cobertura no Brasil. Brasília: Embrapa.

Inomoto, M.M.; Siqueira, K.M.S.; Machado, A.C. Z. 2011. Sucessão de cultura sob pivô central para controle de fitonematoides: variação populacional, patogenicidade e estimativa de perdas. Tropical Plant Pathology 36:178-185.

Jenkins, WR. A rapid centrifugal-flotation technique for separating nematodes from soil. Plant disease reporter, v. 48, n. 9, 1964.

Klingler, J.; Gerber, B. 1972. Beobachtungen u¨ber die parasitische Aktivita¨t des Nematoden Macroposthonia xenoplax an Rebenwurzeln. Schweizerische Zeitschrift fu¨ r Obst- und Weinbau 108: 217–223.

Okie, W.R.; Reighard, G.L.; Nyczepir, A.P. 2009. Importance of Scion cultivar in Peach Tree Short Life. Journal of the American Pomological Society 63:58-63.

Pinkerton, J. N.; Vasconcelos; M. C.; Sampaio, T. L.; Shaffer, R. G.. Reaction of Grape Rootstocks to Ring Nematode Mesocriconema xenoplax. American Journal of Enology and Viticulture, Davis, v. 56, p. 377-385, 2005.

Pinkerton, J.N.; Schreiner, R.P.; Ivors, K.L.; Vasconcelos, M.C. Effects of Mesocriconema xenoplax on Vitis vinifera and associated mycorrhizal fungi. Journal of Nematology, 36 (2004), pp. 193-201.

Ritzinger, C.H.S.P.; Fancelli, M. Manejo integrado de nematóides na cultura da bananeira. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.28, n. 2, p. 331- 338, 2006.

Santo, G.S.; Bolander, W.J. Effects of Macroposthonia xenoplax on the growth of Concord grape. Journal of Nematology 9, 215-217. 1977.

Schreiner, R. P.; Pinkerton, J. N., Zasada, I. A. (2012). Delayed response to ring nematode (Mesocriconema xenoplax) feeding on grape roots linked to vine carbohydrate reserves and nematode feeding pressure. Soil biology and biochemistry45, 89-97.

Schreiner, R. P.; Pinkerton, J. N. Ring nematodes (Mesocriconema xenoplax) alter root colonization and function of arbuscular mycorrhizal fungi in grape roots in a low P soil. Soil Biology and Biochemistry, 40 (2008), pp. 1870-1877.



Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.