“Uma boa lavoura começa por uma boa semente”, essa afirmação popular é verídica e tem impulsionado a busca de agricultores por sementes de elevada qualidade genética, sanitária, física e fisiológica. Com os avanços genéticos, tecnológicos e o embasamento científico, é cada vez mais comum observar a crescente aceitação dos agricultores pelo emprego de sementes de qualidade e procedência em suas lavouras.

Entretanto, além de indagações como qual a melhor cultivar para a área de cultivo, o tamanho de semente também é frequentemente questionado. Segundo Coelho et al. (2019), assim como o tempo de armazenamento das sementes de soja, o tamanho das sementes pode influenciar em características fisiológicas como germinação e vigor.

Conforme destacado por Derre et al. (2017), avaliando a “influência do tamanho de sementes na germinação e vigor inicial da soja”, é possível observar que quando avaliadas sementes de diferentes tamanhos de peneira, sementes maiores tendem a apresentar maior porcentagem de germinação e índice de velocidade de germinação.

Figura 1. Valores médios de germinação de sementes de soja, cultivar M8372IPRO, obtidos a partir do teste de germinação, em função de diferentes tamanhos de peneira.

Colunas seguidas pela mesma letra minúscula não diferem significativamente pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade de erro.
Fonte: Derre et al. (2017).

Figura 2. Índice de velocidade de germinação para a cultivar M8372IPRO em função de diferentes tamanhos de peneira.

Colunas seguidas pela mesma letra minúscula não diferem significativamente pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade de erro.
Fonte: Derre et al. (2017).

Os resultados encontrados por Zanachi & Schneider (2019) corroboram os resultados encontrados por Derre et al. (2017), destacando que sementes de maior peneira, comparadas a sementes menores tendem a apresentar maior porcentagem de germinação, entretanto, os autores destacam que além do tamanho de sementes, características como tempo de armazenamento podem interferir diretamente na qualidade fisiológica das sementes, alterando valores de germinação e vigor.



Figura 3. Teste de envelhecimento acelerado de sementes de soja cultivar M 6410, em função do período de armazenamento.

Fonte: Zanachi & Schneider (2019).

Mas o tamanho de semente influencia a produtividade da soja?

Avaliando a “influência do tamanho da semente na qualidade fisiológica e na produtividade da cultura da soja”, Pádua et al. (2010) encontraram resultados que demonstram menor estatura de plantas no momento da colheita e menor potencial produtivo em sementes menores quando comparas a sementes maiores.

No estudo, foram avaliadas as cultivares BRSMG 752S, BRSMG 790A e BRSMG 750SRR, de três tamanhos de semente (peneiras 4,0 mm, 5,0 mm e 6,0 mm).

Figura 4. Produtividade (kg.ha-1) de soja, cultivares BRSMG 752S (752S), BRSMG 790A (790A) e BRSMG 750SRR (750SRR), originada de diferentes tamanhos de semente.

Letras minúsculas comparam peneiras dentro de cultivares, pelo teste Tukey a 5% de probabilidade.
Fonte: Pádua et al. (2010).

Embora as três cultivares avaliadas não apresentassem o mesmo comportamento, pode-se supor que em condições ambientais desfavoráveis, a semente de maior tamanho, que geralmente possui maior quantidade de reserva, exercerá papel importante no estabelecimento e no rendimento da lavoura (Pádua et al., 2010).

Os autores concluem que sementes de menores peneiras (4mm), quando comparadas a sementes de maior tamanho (peneira 6mm), tendem a apresentar menor estatura de plantas e produtividade de grãos. Entretanto, cabe destacar que o fato pode estar ligado também a condições ambientais e genéticas, podendo cultivares distintas apresentarem respostas diferentes.

Embora sementes maiores disponham de maior reserva para suportar períodos de estresse, cabe destacar que a semente de soja necessita absorver cerca de 50% do seu peso em água para assegurar uma boa germinação (Embrapa), sendo assim, sementes maiores e com maior peso necessitam de mais água para germinar. Com base nos aspectos observados, é possível concluir que o tamanho de semente pode interferir em características fisiológicas e produtivas da soja, entretanto, nem sempre sementes maiores serão garantia de aumento na produtividade, visto os inúmeros processos envolvidos no crescimento e desenvolvimento da cultura.


Veja também: O que é qualidade de sementes e por que ela é tão importante?


Referências:

COELHO, E. B. et al. INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA SEMENTE NA QUALIDADE FISIOLÓGICA DA SOJA. Coelho et al – Ipê Agronomic Journal – v. 3, n. 1, p. 71 – 79, 2019.

DERRE, L. O. et al. INFLUÊNCIA DO TAMANHO DE SEMENTES NA GERMINAÇÃO E VIGOR INICIAL DA SOJA (Glycine max). Colloquium Agrariae, vol. 13, n. Especial, Jul–Dez, 2017.

EMBRAPA. ÁGUA. Agência Embrapa de Informação Tecnológica. Disponível em: <https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/soja/arvore/CONT000fzr67crj02wx5ok0cpoo6aietiwl0.html>, acesso em: 20/10/2020.

PÁDUA, G. P. et al. INFLUÊNCIA DO TAMANHO DA SEMENTE NA QUALIDADE FISIOLÓGICA E NA PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA SOJA.

 Revista Brasileira de Sementes, vol. 32, nº 3 p. 009-016, 2010.

ZANACHI, L. D.; SCHNELDER, C. F. DESEMPENHO DE SEMENTES DE SOJA EM FUNÇÃO DO TAMANHO E PERÍODO DE ARMAZENAMENTO. Sementes: Ciência, Tecnologia e Inovação, Atena Editora, 2019.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.